Justiça

Pena suspensa para antigo bancário que se apropriou de mais de um milhão de euros de contas de clientes

O Tribunal do Porto condenou a cinco anos de prisão, com pena suspensa, um antigo bancário da Caixa Geral de Depósitos.

O Tribunal do Porto condenou a cinco anos de prisão, com pena suspensa, um antigo bancário da Caixa Geral de Depósitos (CGD) por se ter apropriado de mais de um milhão de euros de contas bancárias de 15 clientes.

Num comunicado divulgado esta segunda-feira, a Procuradoria-Geral Regional do Porto (PGRP) refere que o arguido foi condenado na pena única de cinco anos de prisão por um crime de peculato, um de falsidade informática e um de falsificação de documentos, todos na forma continuada.

Foi ainda condenado por um crime de burla qualificada, um de abuso de confiança qualificado, um de falsidade informática e outro de falsificação de documentos.

O colectivo de juízes decidiu suspender a pena pelo mesmo período de tempo, com a obrigação de o arguido entregar ao Estado, mensalmente, e durante os cinco anos, a quantia de 250 euros e de não efectuar apostas online durante cinco anos.

Além da pena de prisão, o antigo bancário foi condenado a pagar ao Estado cerca de 1,1 milhões de euros, por se tratar da vantagem da actividade criminosa, e cerca de 25 mil euros, por se tratar do património incongruente apurado na esfera patrimonial do arguido.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito