Justiça

Eduardo Cabrita ouvido como arguido por homicídio negligente no caso do atropelamento fatal na A6

O antigo ministro da Administração Interna Eduardo Cabrita vai ser ouvido como arguido por homicídio negligente em fase de instrução ao atropelamento mortal na A6, avança esta quarta-feira a CNN Portugal.

Em causa o pedido de abertura de instrução da Associação dos Cidadãos Auto-mobilizados, com o intuito de responsabilizar também o antigo governante pela morte do trabalhador na autoestrada.

Será assim a primeira vez que um juiz vai analisar a conduta de Eduardo Cabrita.

Recorde-se que, em Abril de 2022, Eduardo Cabrita tinha sido notificado para comparecer no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora para ser constituído arguido neste mesmo processo. Juntamente com o motorista que conduzia o carro e o chefe de segurança, Cabrita tornou-se no terceiro arguido no caso, por homicídio por negligência.

O caso remonta a 18 de Junho de 2021, quando Nuno Santos, funcionário de uma empresa que realizava trabalhos de manutenção na A6, foi atropelado mortalmente por um automóvel oficial, conduzido por Marco Pontes, em que seguia o então ministro Eduardo Cabrita.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito