Sociedade

Número de estrangeiros a votar em Portugal atinge recorde

Nunca como agora tantos cidadãos estrangeiros estiveram aptos a votar em eleições em Portugal. Segundo dados do recenseamento nacional, que o Jornal de Notícias publica na sua edição desta segunda-feira, o número de imigrantes a poderem exercer o direito de voto superou pela primeira vez a barreira dos 30 mil.

A verdade é que são apenas cerca de 6% do total de imigrantes, uma vez que há mais de 540 mil estrangeiros a viver em Portugal, mas representam ainda assim uma subida de 4.300 face a 2013. Do total, 14.466 são cidadãos de países da União Europeia e 16.577 vêm de outras nações, um crescimento que tem ajudado a estancar a sangria de eleitores residentes no país. Recorde-se que Portugal perdeu, entre 2012 e 2022, cerca de 200 mil eleitores.

No entanto, e apesar dos números recorde, a maioria dos imigrantes em Portugal não pode participar nas legislativas, já que o direito é exclusivo dos portugueses e dos “cidadãos brasileiros com estatuto de igualdade de direitos políticos”.

Por isso, a maioria dos estrangeiros recenseados pode votar na autárquicas – a lista inclui os cidadãos brasileiros sem estatuto de igualdade de direitos, os cabo-verdianos e os cidadãos da União Europeia, “incluindo os britânicos residentes em Portugal antes do Brexit”.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito