Sociedade

O Impacto do Jogo Online no Mercado Português

O jogo online está mais popular do que nunca.

De acordo com dados do Serviço de Inspeção e Regulação de Jogos (SRIJ), a entidade portuguesa que regula os jogos online, cerca de 7% dos portugueses têm por hábito jogar online. Mas de que forma é que o jogo online impacta o mercado português? Será que existem repercussões económicas e sociais causadas por esta atividade?

Neste artigo, vamos analisar o impacto do jogo online em Portugal e quais os desafios inerentes a esta área.

O Crescimento do Jogo Online em Portugal

A popularidade dos jogos online está em crescimento no mundo inteiro. Todos os dias, surgem novos sites de apostas e podem-se encontrar novos casinos online no casinorix-pt.com. Portugal não está imune a este crescimento.

Em 2022, mais de 770 mil portugueses jogaram online. Por dia, os apostadores portugueses apostaram mais de 31 milhões de euros. De um trimestre para o outro, nas datas analisadas pelo SRIJ, o aumento de utilizadores registados nas plataformas online foi de 54,3%. Contudo, a grande maioria desses utilizadores acabou por não apostar grandes quantias online.

O Impacto Económico do Jogo Online

No período analisado pelo SRIJ, ou seja, em 2022, o Estado conseguiu arrecadar cerca de 209 milhões de euros através do imposto especial sobre o jogo online. Recorde-se que, no que diz respeito ao jogo online, e ao contrário do que acontece nos jogos sociais, os jogadores estão livres de todos e quaisquer impostos, independentemente do montante que ganharem. No caso das plataformas de jogo online legais, os impostos ficam sempre a cargo dos operadores e são uma percentagem das receitas brutas.

Apesar de os apostadores portugueses terem apostado cerca de 31 milhões de euros por dia, a receita bruta para os operadores de jogos online foi “apenas” de 656,2 milhões de euros. Desse montante, 209 milhões foram para o Estado.

Os impostos arrecadados com o jogo online são distribuídos por várias entidades do Estado. A maior percentagem (34,52%), vai para o Ministério da Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, enquanto a menor fatia do bolo (1,49%) vai para o Ministério da Educação e Ciência. Nesta distribuição há ainda percentagens alocadas à Presidência do Conselho de Ministros (13,35%), ao Ministério da Saúde (16,44%), à Administração Interna e ao Estado.

Os Avanços Tecnológicos

No entanto, apesar da popularidade do jogo online, os jogadores de casino online não são necessariamente fiéis a uma única plataforma. Os casinos e as casas de aposta competem entre si para conseguir a atenção (e o dinheiro) dos apostadores. Como tal, todas elas procuram modernizar-se e trazer inovações para os seus clientes.

Apesar de ainda não serem legais nos casinos licenciados em Portugal, os jogos ao vivo são uma dessas inovações bastante populares. Nestes jogos, os apostadores interagem com croupiers reais e podem falar em tempo real com outros apostadores. As apostas com criptomoedas também são outra das inovações de alguns casinos online.

Desafios e Regulamentações

Os operadores que queiram entrar no mercado português de forma legal enfrentam vários desafios. As licenças atribuídas pelo SRIJ são extremamente exigentes e algo desenquadradas com o panorama do jogo online noutros mercados. Contudo, tudo isto é feito de forma a proteger os apostadores portugueses de áreas ainda não exploradas ou de métodos de pagamento voláteis, como é o caso das criptomoedas.

Por essa razão, muitos operadores escolhem sediar-se antes noutras jurisdições, como Malta ou Curaçau, abrindo as suas portas aos jogadores portugueses. Em Portugal, não é ilegal jogar em casinos online sem licença portuguesa. Contudo, os jogadores não estão salvaguardados pelas leis nacionais ao escolher jogar nesses casinos.

Implicações Sociais

A popularidade do jogo online deve sempre ser analisada cuidadosamente, especialmente devido às possíveis repercussões sociais. Em 2022, o número de jogadores que se decidiu autoexcluir das plataformas online (uma funcionalidade que todas as plataformas de apostas legais oferecem) aumentou em 9,3%.

No entanto, é necessário salientar que isto não significa que estes jogadores tenham problemas com o jogo. Alguns jogadores fazem-no para controlar melhor os seus gastos, especialmente mais para o final do mês.

Através do site do SRIJ, os apostadores portugueses podem pedir para se autoexcluírem de todos os sites licenciados através dessa entidade. Com a autoexclusão, os jogadores ficam impedidos de aceder às suas contas e de criar contas em todas as plataformas legais em Portugal.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito