Seixal

Seixal | Câmara vai construir em Pinhal de Frades, Arrentela e Amora para ‘arrendamento acessível’

A Câmara Municipal do Seixal está adquirir terrenos para avançar com a construção de fogos que serão disponibilizados para arrendamento acessível destinados a munícipes com mais dificuldade no acesso à habitação, entre eles os jovens.

“O município comprou terrenos na freguesia de Arrentela, onde serão construídos 96 fogos, estamos com o processo de loteamento em Pinhal de Frades para a construção de 80 fogos, e foi adquirido outro terreno no núcleo histórico de Amora, onde serão construídos 11 fogos de tipologia T0 para jovens” explicou o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva.

“Identificámos também terrenos do Estado no concelho, que solicitámos que fossem entregues à Câmara Municipal. Sem taxas camarárias e sem o custo dos terrenos, poderemos colocar casas no mercado ao preço de 120 mil euros, a serem amortizadas por 40 anos, com valores a pagar de 350 euros renda/ 3000 euros por ano.”

Aguardamos agora a resposta do Governo, porque a autarquia está disponível para ser parte da solução, mas da parte do Estado também tem de existir abertura para vários aspectos, como alargar o prazo de amortização para as autarquias de 25 para 40 anos.”

O presidente respondia à intervenção de duas munícipes na reunião ordinária do executivo que decorreu na tarde desta quarta-feira, que solicitaram ajuda ao município por se encontrarem perante ações de despejo por falta de meios financeiros para pagar os arrendamentos.

Também a estas munícipes respondeu o vereador Bruno Santos (CDU), voltando a referir “ser este um problema premente que passa por encontrar resposta para a habitação, que gostaríamos de ter disponíveis, mas não é fácil, embora não deixemos de as procurar todos os dias”.

O presidente do município reforçou que “a garantia de uma habitação condigna para todos é uma responsabilidade do Estado, mas sabemos que não se vai conseguir resolver rapidamente a questão do arrendamento.

É preciso encontrar soluções para a classe média baixa ter acesso à habitação, que podem passar por um incremento do parque habitacional público, que em Portugal é dos mais pequenos, devido às políticas que têm sido seguidas, orientadas para obrigar os portugueses a comprar casa.”

A solução no município passa, em parte, pela construção de fogos com arrendamento acessível, através de verbas do PRR dedicadas à Habitação, um financiamento não reembolsável, que tem como principal objetivo aumentar a oferta de habitação social, incluindo a resposta a outras necessidades, como a falta de infraestruturas básicas e de equipamento, habitações inseguras, sobrelotação ou inadequação da habitação às necessidades especiais dos residentes.

O programa resulta de um protocolo estabelecido entre a Câmara Municipal do Seixal e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, homologado pela Secretaria de Estado da Habitação. 


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito