Saúde

Realizado primeiro teste de vacina contra o cancro em humanos

Vacina está a ser testada num paciente e, em caso de sucesso, será aplicada a 100 voluntários para novo teste.

Vaxinia, ou nome técnico CF33hNIS, é o medicamento de combate ao cancro que foi agora testado pela primeira vez num paciente humano, desenvolvido pelos investigadores do City of Hope National Medical Center e pela empresa de biotecnologia australiana Imugene.

A vacina contra o cancro, explica o Olhar Digital, possuí um “geneticamente modificado e projetado para infectar e matar seletivamente as células cancerígenas”. Ao ser aplicada, a sustância entra nas células e duplica-se. As infetadas “explodem e libertam novas partículas virais que funcionam como antígenos, estimulando o sistema imunológico a atacar as células cancerígenas”.

Sobre a Vaxinia, o oncologista Daneng Li, da City of Hope, salientou que “a pesquisa anterior demonstrou que os vírus oncolíticos podem estimular o sistema imunológico a responder e matar o cancro, bem como estimular o sistema imunológico a ser mais responsivo a outras imunoterapias”.

A fase agora passa por demonstrar a segurança da vacina. Espera-se, brevemente, expandir o teste a 100 voluntários com tumores sólidos metastáticos ou avançados que já tenham sido submetidos a, no mínimo, dois tratamentos, adianta a mesma fonte.

Susanne Warner, oncologista cirúrgica que estudou os impactos da vacina em ratos, explicou que o “nosso vírus oncolítico treina o sistema imunológico para atingir uma célula cancerígena específica. O que significa que, se uma célula cancerígena semelhante tentar crescer novamente, o sistema imunológico estará pronto e esperando para desligá-lo”.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito