Mobilidade

Ministro promete navios eléctricos no Tejo mas só no final de 2023

A Transtejo/Soflusa irá receber dez navios elétricos, mas só no fim do ano é que primeiros barcos vão começar a navegar, prometeu hoje o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, durante a sua audição na Comissão de Ambiente e Energia, na Assembleia da República, a pedido do PCP e BE.

Nesta audição, respondeu a várias questões dos deputados, admitindo existirem problemas na TT/SL, mas com a promessa de que vai chegar a Portugal, no primeiro trimestre e vindo das Astúrias, o primeiro navio elétrico, dos 10 contratados para a travessia do Tejo.

«Mas ficará em teste e servirá para formações porque são barcos com uma complexidade grande», admitiu o ministro.

A plena operação desta nova frota eléctrica, é apontada «apenas para o final do ano, quando houver um conjunto de quatro barcos, é que os navios elétricos vão começar a navegar no Tejo, entre Lisboa e Seixal, substituindo uma parte da frota envelhecida».

No total, os dez navios custaram 85 milhões de euros, revelou Duarte Cordeiro. No próximo ano chegarão outros quatro e os últimos dois estarão no Tejo em 2025. Os primeiros carregadores deverão ser instalados em junho ou julho, porque «sem eles não poderemos ter nada a funcionar», admitiu.

O deputado Filipe Melo, do Chega, confrontou o ministro com uma suposta posição da EDP em relação a estes carregadores. «A EDP diz que é uma medida precipitada. Recusa-se a fazer ligação e diz que precisava de uma capacidade invulgar de energia. Que teria de haver um projeto especifico que não há» mas Duarte Cordeiro respondeu que «desconhece» esses problemas.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito