Editorial

IMI não vai até à taxa mínima porquê?

Em tempos de crise existem autarquias que teimam em não baixar o Imposto Municipal sobre Imóveis para o ano, porque será?

Dos 308 Municípios portugueses, 19 desses situam-se nas zonas francas dos Açores e 11 na Madeira, conseguimos verificar que são muito poucos os que vão baixar as taxas do Imposto Municipal sobre os Imóveis para a taxa mínima.

No distrito de Setúbal todos baixam ou pensam em baixar, mas não chegam à taxa mínima que é de 0,30%, o único que até agora se disponibilizou em apresentar a proposta nesse patamar é a Câmara Municipal de Grândola, que já fez saber que o seu presidente irá apresentar uma proposta na próxima reunião a dar conta que o Município alentejano e gerido pela CDU está disponível para assegurar a taxa mínima no IMI e manter ainda o IMI familiar naquele concelho.

De resto e por todo o país, os Municípios estão a estudar em apresentar taxas de 0,34% a 0,31%, mas a grande questão aqui é: se estamos em tempos de uma grande crise económica, porque é que existem Câmaras Municipais que até nem tem problemas de gestão financeira e não baixam a taxa para os mínimos permitidos.

O próximo ano será um ano de grande esforço financeiro para todos os portugueses, já que o Estado não ajude, isso já não é nada de admirar, mas agora autarquias que são o Poder Local mais próximo das populações e que conhecem as realidades da sua comunidade, é um caso que deverá preocupar todos os seus eleitores, porque parece que existem autarquias que não estão com problemas financeiros, mas que teimam e não ajudar os seus munícipes.

Será que temos presidentes com o perfil do ministro das Finanças? É um caos a pensar por todos nós que fazemos parte desta sociedade civil que está quase a estrangular de tantos impostos que paga.

Há uns dias, numa tertúlia em que estive presente, falamos sobre o IMI e a reflexão de pensamento dessa tertúlia foi unânime, o IMI que todos nós pagamos serve para que efeitos? Se temos que ser nós a manter as nossas habitações, a requalificá-las, a fazer obras de manutenção e tudo sai do nosso bolso, para que efeitos serve esse imposto? Todos sabemos para que serve, mas podemos ainda fazer outra reflexão, analisemos as obras que estão a ser realizadas em alguns Municípios nos últimos dois anos, existem concelhos que estão parados na sua totalidade de investimento. Então para que serve o IMI, o IUC, a Derrama ou mesmo o IRS que todos nós pagamos ao Estado?

Fica aqui um desabafo e uma reflexão que todos deveremos fazer.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito