Guimarães
Em Destaque

Greve na Transdev com grande adesão

Os motoristas do grupo Transdev aceitaram o desafio dos sindicatos e aderiram à greve marcada para hoje. Os funcionários concentraram-se junto à Câmara de Guimarães

A greve marcada para esta segunda-feira dos funcionários da Transdev teve uma adesão de 80% a nível nacional e 95% na região de Guimarães, indicou o sindicato que esteve a acompanhar também os cerca de 70 funcionários que se concentraram junto aos Paços do Município de Guimarães.

Em causa estão aumentos de salário e melhores condições de trabalho na empresa Transdev, a manhã começou bem cedo em frente à sede da empresa, em Guimarães, no distrito de Braga, depois seguiu-se uma marcha a pé até aos Paços do Concelho de Guimarães.

José Manuel Silva, do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos do Norte, salientou que “foi uma greve muito elevado, com casos de 80% a nível nacional e 95% aqui na zona de Guimarães”, a greve também afetou itinerários nos concelhos vizinhos.

O dirigente sindical explicou ainda que “o principal objetivo da greve são os direitos dos trabalhadores que lhes foram retirados, porque houve outras organizações sindicais que assinaram um contrato coletivo de trabalho com a Transdev, que não foi assinado por nós, e a empresa quer aplicar a todos os trabalhadores esse mesmo contrato e isso não aceitamos”, disse.

A empresa paga atualmente ordenados de 790 euros mês, o que para os trabalhadores são salários de miséria, ouviram-se muitas histórias esta manhã em Guimarães que os trabalhadores até andam diariamente com a marmita atrás. Segundo a explicação do dirigente sindical, o novo Contrato Coletivo de Trabalho em nada são benéficos para os trabalhadores, pois recebem ao km das Comunidades Intermunicipais e por vezes não efetuam carreiras, deixando passageiros sem transporte.

Segundo a Lusa a empresa foi contactada, mas não obteve nenhum resposta por parte da mesma em relação às acusações que os trabalhadores fazem.

No local da manifestação, foi ainda aprovada uma moção e uma delegação que foram recebidos pela vereadora da Câmara de Guimarães, Sofia Fernandes, que detém os pelouros dos transportes.

Foram ainda aprovadas novas greves de 24 horas para os dias 1 de março e 17 de abril.

O grupo Transdev ópera em pelo menos 14 empresas e consórcios no Norte e Centro do País, zona com maior presença.

Já a Norte, opera, ao abrigo de novos concursos públicos de transporte rodoviário de passageiros em pelo menos três comunidades intermunicipais, e também em cinco lotes definidos para a Área Metropolitana do Porto.

Na comunidade intermunicipal da Região de Coimbra, opera para além dessa região, em Viseu, Dão, Lafões e Beira Baixa, onde concentra mais de 40% da despesa nas Beiras e na Serra da Estrela. Conta ainda com serviços na linha municipal de Aveiro e Covilhã e transporte escolar. Os trabalhadores querem resolução urgente nos problemas laborais atuais.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito