Mundo

Espanha pretende descartar cães de caça das novas leis de reforço à proteção animal

O Executivo espanhol voltou atrás nas novas leis dos direitos dos animais, tendo em conta os vários protestos realizados por muitos apoiantes do Partido Socialista, que vivem em zonas rurais e que são criadores de cães de caça.

O Partido Socialista espanhol, estabeleceu em 2022 um projeto-lei que pretendia reforçar os direitos dos animais em todo o país e incutir penas de prisão para as pessoas que os maltratem.

Para a Federação Espanhola de Caça, esta medida não está bem aplicada, referindo a importância dos cães de raça Galgo e de outras linhagens para a continuação da indústria da caça. Pretendem assim que algumas raças de cães sejam excluídas das novas leis. Em Espanha, a caça gera mais de 5 mil milhões de euros de receitas anuais.

Na sequência dos protestos nas áreas rurais do país, que historicamente são apoiantes do Partido Socialista, Pedro Sanchéz, presidente do governo da Espanha, decidiu voltar atrás e ouvir os manifestantes.De acordo com a SIC Notícias, uma das associações que resgata e cuida de galgos mostrou-se perturbada pela decisão. É comum os galgos chegarem à instituição desnutridos e com ferimentos graves.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito