Cultura

Almada acolhe a 17ª Mostra do Cinema Brasileiro

O Auditório Fernando Lopes-Graça, em Almada, apresenta a 17ª Mostra do Cinema Brasileiro. O evento, que começa esta terça-feira, e que acontece todos os dias às 21h00 (com a exceção do último dia, em que principia às 17h00) vai estar disponível para o público até ao próximo dia 29 de Julho e conta com o apoio da embaixada do Brasil.

O espectáculo começa hoje, às 21h00, com “Nheengatu – A Língua da Amazónia”, um documentário realizado por José Barahona, realizador português que esteve na concepção de trabalhos como “Buenos Aires Hora Zero”, ainda a curta metragem de ficção “Pastoral” (ambos de 2004), esta última, premiada no Fantasporto e nos Caminhos do Cinema Português em Coimbra.

“Nheengatu – A Língua da Amazónia” retrata um tipo de linguagem imposta aos índios da Amazónia pelos antigos colonizadores oriundos de países europeus.

O realizador português procura aprofundar esta língua que ainda resiste à passagem dos séculos.

Por um lado, a língua “Nheengatu”, ou antiga Língua Geral Amazónica”, que consiste numa mistura do tupi, do português e de várias outras línguas indígenas. Esta linguagem peculiar foi uma das mais faladas na região Norte do Brasil até ao século XIX. Era utilizada pelos portugueses, jesuítas e nativos como forma de aproximação e tentativa de civilização dos índios, até à independência do Brasil, altura em que o “Nheengatu” foi banido.

No entanto, a língua sobreviveu no Norte da Amazónia, na região do Alto e do Médio Rio Negro. Continuou a ser utilizada na catequese e, tornou-se mesmo a língua materna de variadas populações indígenas que perderam a língua materna com a colonização.

Na quarta-feira às 21h00, vai estar em cena “Que Horas Ela Volta”, um filme no género dramático que é realizada Anna Muylaert, diretora, produtora e guionista de cinema e televisão brasileira que também é conhecida pelo filme “Durval Discos” e já foi premiada pelo Grande Prémio do Cinema Brasileiro com a “Melhor Longa-Metragem de Ficção”.

A peça é interpretada por Regina Casé, Michel Joelsas, Camila Márdila, Karine Teles, Lourenço Mutarelli e Helena Albergaria.

No dia 27 de Junho, é a vez do filme “O Clube dos Anjos”, baseado na obra do escritor brasileiro Luís Fernando Veríssimo, realizado pelo diretor, guionista e produtor de cinema brasileiro, Angelo Defanti, nascido no Rio de Janeiro.

Uma obra que é um Thriller, interpretado por Matheus Nachtergaele, Marco Ricca, António Capelo, Augusto Madeira, André Abujamra, Paulo Miklos, Ângelo Antônio, Samuel de Assis, Otávio Müller, César Mello e Arthur Asson.

A peça retrata a vida de um talentoso e misterioso cozinheiro que serve magníficos banquetes a um grupo de rituais de poder chamado de Clube do Picadinho.

28 de Julho marca a exibição do documentário realizado por Liliane Mutti e Daniel Zarvos, “A Voz da Bossa Nova”. O filme acompanha a viagem acidentada de uma mulher latino-americana no mundo da indústria internacional.

A 17ª Mostra do Cinema Brasileiro termina a 29 de Julho com a exibição de dois filmes. Às 17h00, “O Lobo Atrás da Porta”, realizado por Fernando Coimbra, em que uma criança é raptada e, os pais da vítima, fornecem depoimentos contraditórios.

O último filme vai para o ar às 21h00. Com Maria de Medeiros na realização, é um drama que segue a história de uma mulher que lutou contra a ditadura, carrega traumas de um duro passado e tem várias desavenças com a filha.

A entrada para o evento é gratuita e requer a reserva de bilhete.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito