Distrito de SetúbalDistritosMontijo

Transportes e apoios marcaram reunião camarária no Montijo

No início da reunião camarária do Montijo desta semana, o vereador Carlos Almeida (CDU) alertou para a situação que a população das freguesias de Pegões e Canha “não têm acesso ao Passe Navegante na utilização das carreiras da Rodoviária do Alentejo”, e relembrou que “a CDU apresentou uma recomendação sobre o assunto que não foi aceite na última Assembleia Municipal”.

Em resposta Nuno Canta explicou que “a Câmara Municipal tem um esforço de 1,2 milhões de euros para implementar esse passe e no reforço da oferta de transportes públicos. Sobre a recomendação, não tem fundamento, uma vez que estamos já a tratar da interligação com as empresas transportadoras que têm ligações com a Área Metropolitana de Lisboa. Não há ainda uma data definida para avançar com o processo, porque se tratam de acordos que terão envolvimento financeiro da parte de todos os municípios para compensar as empresas.”

O presidente destacou ainda que o reforço da oferta das carreiras, entre Montijo e Lisboa, e Pegões e Canha “teve por base mais financiamento aos Transportes Sul do Tejo”.

O vereador comunista colocou ainda algumas questões sobre a falta de limpeza de terrenos, arranjo de estradas, despejos de entulhos, uma vedação colocada por um proprietário de terrenos em passeio público.

A vereadora Ana Baliza (CDU) apresentou depois um voto de pesar pelo falecimento de Rúben de Carvalho, com o historial deste membro do PCP, propondo depois Nuno Canta a realização de um minuto de silêncio.

Na sua intervenção, o vereador João Afonso (PSD/CDS-PP) referiu a questão do “problema da habitação e falta de pensamento estratégico e inércia da autarquia para dar resposta a jovens casais que pretendem vir morar para o Montijo, e não podem devido às rendas altíssimas, ou para famílias que estão a ser alvo de aumentos nas casas que habitam. A única coisa que os preocupa é pousarem para a fotografia a dar as chaves em habitações sociais. Tem de existir uma simbiose entre políticas públicas e com proprietários para garantir habitação para todos.”

O presidente afirmou concordar com a situação referida sobre a habitação “porque também estamos preocupados com isto, mas que não se passa apenas no Montijo, e por isso o Governo criou a Secretaria de Estado da Habitação que não existia há anos. Da parte dos municípios da AML estamos de acordo em encontrar respostas ao nível da habitação com custos controlados e não habitação social. Estamos a tratar desse assunto, na possibilidade de adquirir terrenos para construir esse tipo de habitação, mas são processos que levam tempo. Estamos a tratar com a Secretaria de Estado para entrar na linha de financiamento no Programa ‘Primeiro Direito’ e perante a preocupação do PSD, certamente irão votar depois favoravelmente às nossas propostas.”

Outro assunto levantado pelo eleito social-democrata é “a oferta escolar no concelho. Reuni com a direcção da Escola Secundária Jorge Peixinho que se queixaram da ausência de capacidade de resposta da escola pública quanto ao aumento do número de alunos face ao seu espaço físico. Não vejo isto tratado pelo executivo com o devido sentido de responsabilidade por parte do pelouro da educação.”

Sobre isto o presidente referiu “já ao longo dos anos a escola tem excesso de alunos, mas ocorreram agora obras de ampliação portanto teremos de falar com a directora sobre o assunto”.

Carlos Almeida criticou a intervenção do vereador social-democrata, referindo que “depois do que ouvi parece que esteve fora do país e sem acesso à internet, ao levantar estas questões que são de ordem da política nacional.”

Nuno Canta expôs depois a aquisição e inauguração esta manhã de um novo autocarro municipal de passageiros com 55 lugares “para servir a população, sobretudo crianças e séniores” e a vereadora Sara Ferreira (PS) apresentou um voto de saudação ao tenor Luís Gomes, que participou num concurso musical em Inglaterra, que foi aprovado por unanimidade.

A reunião serviu para aprovação por unanimidade de apoios financeiros à Casa do Povo de Canha, às Festas Populares de Foros do Trapo, Festas Populares das Colinas do Oriente, dois protocolos de comodato e cooperação com o Clube Atlético do Montijo e a Associação Náutica de Montijo e a autarquia, entre outros pontos.

No periodo aberto à população interveio Fernando Eusébio, para dar conta que a sede do grupo Os Unidos foi assaltada na madrugada de segunda-feira. “Ainda não contabilizámos os estragos mas vão a centenas de euros… o que queriamos pedir ao presidente era que nas suas reuniões com a Comandante da PSP pedisse um reforço de patrulhamento para aquela zona. Todos os dias lá estão certos individuos, e quando nos dirigimos a eles ainda somos agredidos”, ao que o presidente garantiu dar conta na próxima reunião.

Por sua vez Mário Baliza pediu a limpeza de espaços públicos. “Não falei disso na Assembleia Municipal porque pensei que até hoje fosse feita a limpeza dos arbustos na Avenida Adriano Correia de Oliveira, o que não aconteceu”, com Nuno Canta a garantir que “amanhã, a partir das 05h00 essa zona está prevista para ser intervencionada”.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito