Atualidade

Sementeiras e pastagens em risco devido à falta de chuva no Litoral Alentejano

A situação de seca no território continental já está a preocupar agricultores, e no litoral alentejano está a deixar os agricultores da região «muito preocupados» pelas dificuldades em garantirem pastagem para a alimentação dos animais e água para as sementeiras.

À Lusa, Ana Matias, da Associação de Agricultores do Litoral Alentejano (AALA), explicou que os associados desta entidade são sobretudo produtores de animais, «que precisam de pastagem para a alimentação do gado».

A maioria das explorações pecuárias da zona é em regime extensivo e «os animais alimentam-se do que têm nas terras», explicou a responsável, admitindo que, «se não chover até ao Verão, vai ser muito complicado, porque a alimentação dos animais terá de ser comprada».

Ana Matias frisa que isso passará a ser «um investimento brutal que os agricultores não conseguem comportar».

Além da pastagem dos animais, também «as sementeiras precisam de água e os preços de todos os produtos que os agricultores precisam para a atividade estão a aumentar drasticamente».

De acordo com a porta-voz da associação, que abrange os concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines, no distrito de Setúbal, e Odemira, no de Beja, não existe uma zona «mais crítica» devido à falta de chuva.

A representante da organização, que conta com cerca de 300 associados, perspetivou um ano «muito complicado» para os agricultores, que contabilizam apenas «cinco a seis dias de chuva, mas ainda mantém a esperança nos meses de março e abril».

Para colmatar algumas das dificuldades e face ao aumento dos preços, a associação «tenta encontrar todos os apoios para ajudar os agricultores, embora a chuva seja a melhor ajuda».

Mais de metade do território de Portugal continental (57,7%) estava, no final de dezembro, em situação de seca fraca, tendo-se registado uma ligeira diminuição na classe de seca severa e um aumento na seca moderada, segundo dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito