AtualidadeDestaqueEmpresas

Guerra de supermercados: Pingo Doce vs Lidl

A guerra parece estar aberta entre dois dos principais retalhistas a operar em Portugal, com o Pingo Doce, uma das marcas do Grupo Jerónimo Martins, a anunciar que apresentou uma queixa à Direção-Geral do Consumidor (DGC) e ao Instituto de Auto Regulação Publicitária sobre uma campanha publicitária do Lidl.

Em causa está a campanha de comparação de preços entre supermercados que o Lidl, do alemão Grupo Schwarz, tem vindo a realizar e que o Pingo Doce alega ser «enganosa».

«Desde o início de Fevereiro, o Lidl tem vindo a realizar uma campanha de publicidade comparativa onde pretende demonstrar ser o Supermercado mais Barato do mercado» refere a newsletter enviada esta terça-feira aos clientes.

«Diz em concreto ‘Está comprovado: O LIDL é o supermercado mais barato’, fundamentando a alegação num cabaz aleatório de 25 produtos que varia semanalmente e ilustrando graficamente a afirmação com um pódio genérico onde o Lidl está sempre em primeiro lugar e colocando os concorrentes, entre os quais, o Pingo Doce, nos lugares do fundo. Nesta alegação, o Lidl diz que é sempre 10% mais barato do que a concorrência.

A campanha é enganosa e com ela procura o Lidl demonstrar não apenas que é a cadeia mais barata do mercado como o é em, pelo menos, 10%.»

Campanha do Lidl de comparação de preços

Ainda segundo o comunicado da marca, por não ser verdade, «o Pingo Doce viu-se obrigado a fazer intervir, por um lado, o ARP, por outro a DGC, para análise da conformidade desta campanha com a lei, designadamente com a lei que regula sobre publicidade comparativa».

E na nota apresenta também as conclusões das duas entidades «que concluíram justamente que a campanha é enganosa, sendo susceptível de induzir o consumidor em erro, violando o princípio da honestidade e da veracidade e as regras da publicidade comparativa, determinando que deve ser imediatamente cessada e não reposta, quer na totalidade, quer em termos parciais, seja em que suporte for, decisão que não está manifestamente a ser cumprida pelo Lidl».

Mas o Pingo Doce vai mais longe e acusa também a Markteste de dar um ‘apoio expresso’ a esta campanha.

«Os 25 produtos são escolhidos aleatoriamente de entre mais de 250 produtos, pelo menos, numa base semanal, sendo escolhidos por forma a que, em cada cabaz os preços do LIDL sejam 10% mais baratos do que a concorrência. Nesta campanha, o Lidl conta com o apoio expresso da Marktest que supostamente dá credibilidade aos dados comparativos» afirma a newsletter.

«Para lá do facto de que os cabazes não são representativos e de que têm sido escolhidos apenas para demonstrar um suposto preço global 10% mais barato do que a concorrência, isto é, manipulados, apresentam também erros notórios com base em preços erradamente indicados relativamente àqueles que o Pingo Doce efectivamente pratica. Além disso, e nalguns casos compararam produtos não comparáveis ou que nem sequer o Pingo Doce comercializa.»

A newsletter termina com a afirmação de que «o Pingo Doce, uma marca portuguesa com mais de 40 anos e que sempre tem pautado a sua conduta por transmitir informação correcta, transparente e leal aos seus clientes e ao mercado sobre os produtos e serviços que comercializa, é assim forçada, dado o desrespeito grosseiro e inaceitável do Lidl, a vir a público com esta informação, em defesa do seu bom nome e da verdade devida aos seus clientes e aos portugueses em geral.»


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito