Opinião

O caminho da Mobilidade em Palmela

As opiniões expressas neste artigo são pessoais e vinculam apenas e somente o seu autor.

No final da Semana Europeia da Mobilidade, há que reconhecer que a mobilidade é uma questão vital na vida dos concelhos, especialmente em Palmela.

O PSD de Palmela reconhece que é um tema que merece atenção especial[1], razão pela qual a mobilidade está incluída na mais recente dinâmica de contacto com as populações. Com o aumento significativo da população em Palmela, particularmente nos últimos anos, houve um aumento da receita do Imposto Municipal sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT) e do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), mas também surgiram desafios crescentes em termos de acessos e mobilidade.

Todas as autarquias devem estar preparadas para apresentar soluções antes que os problemas se consolidem no quotidiano dos cidadãos. Imaginemos o que seria agora de Lisboa sem o Túnel do Marquês, um caos.

O uso do transporte público é deficiente em muitas zonas do concelho de Palmela devido à falta de uma cobertura eficaz, tornando o uso do autocarro uma opção pouco prática para muitos cidadãos, especialmente nos períodos de hora de ponta de manhã e fim de tarde.

Não podemos ficar satisfeitos com uma mão cheia de autocarros para as estações de comboio de Aires e Penalva, que nem sequer ligam as estações de comboio às  suas sede de freguesia (Palmela e Quinta do Anjo) nos períodos de hora de ponta.

É fundamental transformar a oferta para mudar os comportamentos e preferências dos utilizadores,  incluindo mais rotas e mais autocarros, garantindo que o intercâmbio de autocarros para chegar ao destino pretendido seja fácil e não demore demasiado tempo para uma viagem que, de carro, levaria muito pouco tempo.

Não devemos esquecer que, para mudar a procura por parte dos consumidores, é necessário oferecer um serviço que seja competitivo em vários aspetos, como custo, tempo e conforto.

Em Palmela, tornou-se normal enfrentar cada vez mais trânsito, transformando um trajeto de minutos num caos, dado o aumento de veículos nas principais estradas do concelho.

Somando ainda, que não existem alternativas às estradas nacionais, especialmente para evitar atravessar o interior do Pinhal Novo e circular entre Quinta do Anjo e Palmela/Volta da Pedra. Resta-nos ter paciência e, se possível, manter a calma.

O nosso território precisa ainda de um investimento significativo nos principais acessos do concelho. Isto inclui a criação de alternativas para as Estradas Nacionais 252 e 379, que ficam congestionadas durante as horas de ponta, sem oferecer alternativas viáveis, o que tem sérias consequências na vida das pessoas.

Nesse sentido, é crucial concluir o processo de revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) que é dos anos noventa. Um PDM atualizado é fundamental para proporcionar um mandato com propriedade para a execução de políticas públicas modernas e transformadoras. Isso implica, necessariamente, a construção sustentável das variantes às Estradas Nacionais 252 e 379.

No que se refere às   ciclovias ainda não temos projetado no território uma rede que permita a mobilidade interfreguesias. A título de exemplo, realço a ciclovia de Aires que tem apenas aproximadamente 500 metros.

As ciclovias não são uma novidade desta década; deveriam estar presentes de forma consolidada no nosso concelho há bastante tempo. Além disso, é crucial melhorar as condições para os peões, garantindo que os passeios estejam sempre em bom estado de conservação e prontos para serem usados por todos os cidadãos, sejam eles crianças, jovens, adultos ou idosos, com ou sem necessidades especiais.

Acredito firmemente que Palmela pode, no futuro, ser uma referência na mobilidade. No entanto, para isso, é necessário desenhar um Programa que ofereça aos cidadãos o melhor que podemos fazer. A título de exemplo, nas zonas de Quinta do Anjo, Aires, Volta da Pedra, Serra Grande e outras, nos dias de hoje em setembro de 2023, ainda não existem pontos de carregamento elétrico para viaturas.

Palmela precisa de reformas inteligentes, coerentes e transparentes para que todos juntos possamos contribuir para as gerações presentes e futuras. Afinal, Palmela tem potencial para ser muito melhor.

_____

Pedro Belo Pires  Vogal da Comissão Política da Secção do PSD de Palmela


[1]www.instagram.com/p/CxRC86Ls–Y/?img_index=4


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito