CrimePaís

Mulher é detida por vender artigos de vestuário contrafeitos nas redes sociais

Uma mulher de 40 anos foi considerada arguida por vender artigos de vestuário contrafeito nas redes sociais, avaliados em 13 mil euros, no âmbito da operação “Fake Shirt”. A zona de negócio da arguida focava-se nos distritos de Faro e do Porto

De acordo com a Guarda Nacional Republicana (GNR), o material apreendido ronda o valor dos 13 mil euros e a sua comercialização nos circuitos comerciais marginais, teria causado um prejuízo ao Estado português, em sede de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), num valor aproximado de 2963 euros.

No decorrer da investigação, a GNR apurou que no armazém localizado no distrito do Porto era realizado o fabrico de artigos contrafeitos e posteriormente colocados à venda através de emissões em direto nas redes sociais.

Da operação policial, realizada por elementos do Destacamento de Ação Fiscal (DAF) de Faro, resultou a apreensão de 915 artigos de vestuário, vários acessórios e apliques de logótipos contrafeitos e um telemóvel.

A mulher de 40 anos foi constituída arguida e a ocorrência encaminhada para o Tribunal Judicial de Silves.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito