EconomiaPaísSociedade

Inflação desacelera em Novembro mas preços não param de subir

Os preços – principalmente dos alimentos – não param de subir, pese embora a taxa de crescimento tenha abrandado, já que a inflação atingiu os 9,9% em Novembro, anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE) nos dados provisórios divulgados esta quarta-feira. Este abrandamento significa uma desaceleração face a Outubro, mas ainda assim um nível de preços com uma taxa perto dos 10%.

Em Outubro, recorde-se, a taxa de inflação tinha sido de 10,2%. “Tendo por base a informação já apurada, a taxa de variação homóloga do Índice de Preços no Consumidor (IPC) terá diminuído para 9,9% em Novembro, taxa inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior”, informa o INE via comunicado.

O indicador de inflação subjacente – índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos – terá registado uma variação de 7,2% (7,1% no mês precedente), aquela que é a “taxa mais elevada desde Dezembro de 1993”.

Os dados definitivos referentes ao IPC do mês de Novembro de 2022 serão publicados no dia 14 de Dezembro.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito