AlmadaDestaqueEntrevistaJustiçaSaúdeSesimbraSolidariedade

Erro na certidão de óbito atrasa trâmites legais e enfurece viúvo

Juntos durante trinta anos, a história do casal luso-alemão João e Doris Lima terminou a 22 de agosto deste ano. Após a cremação da senhora, em Vale Flores, o calvário do viúvo começou e tudo por causa de uma simples certidão de óbito. Desesperado, sozinho e com a saúde fragilizada, João Lima já não sabe a quem recorrer para tratar deste problema. Este documento é necessário para realizar vários trâmites legais, incluindo as pensões pagas tanto em Portugal como na Alemanha.

O Diário do Distrito contatou a embaixada da Alemanha em Portugal e o seu gabinete de comunicação informou-nos que não conheciam a situação da senhora Dóris Lima. Depois de vários pedidos, a certidão chegou, mas sem a morada do casal que vivia em Almada e vários outros dados importantes. João Lima e o amigo, o habitante da Quinta do Conde Luiz Braz, realizaram várias deslocações para tratarem deste problema tanto no Hospital Garcia de Orta como na Conservatória do registo civil de Almada.

Os dois espaços “atiram as culpas” um para o outro. Segundo a Conservatória, há dois meses que a certidão foi devolvida para que a Dra. Alexandra Reis assinasse os dados necessários. A oficial de registos da Conservatória de Almada, Lurdes Dias, lembrou a este jornal que «o registo de óbito é feito com base no certificado de óbito (emitido pelo médico) e em declarações». A certidão foi novamente devolvida a João Lima, mas continuava incompleta.

O Hospital Garcia de Orta também foi questionado sobre esta questão. O Gabinete de Comunicação, através da técnica Ana Sofia Tomás, confirmou que o hospital «recebeu um pedido de alteração da certidão de óbito da utente em questão, estando a situação já regularizada». Para o amigo do viúvo, Luís Brás Ribeiro, «há uma responsabilidade a apurar. Sepulta-se ou neste caso crema-se alguém de quem não se sabe nada, nome completo, casado ou solteiro, morada, filiação etc.?!».


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito