DestaqueMoitaReportagem

‘O Moitinhas é o espírito juvenil da Junta e da freguesia da Moita’

Por onde passa não deixa ninguém indiferente, sejam adultos ou crianças, embora estas, que até já lhe conhecem o nome, sejam as que mais o procuram, levando mesmo os pais a terem de parar os automóveis apenas para receberem um sorriso e um aceno.

Não é uma rock star, nem uma estrela de cinema ou de televisão (ainda), mas à sua passagem ouve-se logo um ‘tão giro!’, ‘tão fofo e engraçado’ e muitos não resistem mesmo a tirar uma selfie.

Chama-se Moitinhas e desde setembro tem vindo a fazer as delícias de miúdos, e agora, nesta época natalícia, também dos graúdos, como o Diário do Distrito teve oportunidade de testemunhar, durante a entrega de uma lembrança por parte de elementos do executivo aos comerciantes locais.

Ninguém ficou indiferente a esta mascote que “personifica o espírito juvenil da Junta e da freguesia da Moita” conforme explicou Fabrício Pereira, presidente da Junta de Freguesia da Moita.

O Moitinhas começou a sua ‘actividade’ em Setembro “durante as Festas da Moita, e teve uma boa recepção. Com esta mascote, pretendíamos algo que chamasse a atenção, mas sobretudo que representasse a Junta de Freguesia enquanto instituição, junto dos mais novos, e estivesse inserido na nossa freguesia”.

O processo não foi difícil, mas envolveu várias escolhas: “primeiro pensámos num animal, como um flamingo, mas depois entendemos que se o público-alvo eram as crianças, nada como uma outra criança”.

Depois de decidido o perfil físico do Moitinhas, “este foi trabalhado com uma empresa local, que nos apresentou vários desenhos, até chegarmos a esta figura final, cuja vestimenta base dele é uma t-shirt, calções e um boné em verde e amarelo, que são as cores da nossa terra.”

Como objectivo, Fabrício Pereira sublinha que “queríamos chamar a atenção dos mais novos, de forma a aproximá-los da Junta de Freguesia, uma instituição que por norma está mais ligada a pessoas com mais idade.

Queremos que as crianças saibam que existe uma instituição onde vivem com a qual podem contar, e que trabalha para elas também.”

A mascote teve para isso uma enorme importância, “porque uma coisa é chegar um grupo de adultos a uma escola, mesmo que seja para entregar umas lembranças de Natal, outra é chegar uma mascote, fofinha, e com a qual se identificam de imediato”.

E o processo de identificação vai mais longe, com aspectos ligados à necessidade de integração das ‘diferenças’, salienta o presidente.

“O Moitinhas usa óculos, e se pode não parecer algo assim tão importante, é preciso lembrar que muitas crianças sofrem algumas dificuldades devido ao uso de óculos.

Nestas visitas que realizámos às escolas, já ouvimos meninos que ficam admirados por verem esta mascote usar o mesmo que eles e conseguimos que assumam que o uso de óculos é algo ‘normal’, porque o Moitinhas também os usa

E assim conseguimos captar-lhes totalmente a atenção e tem sido um enorme sucesso.”

Moitinhas também celebra o Natal

Grande parte desse sucesso tem sido vivenciado nas visitas que o executivo realizou “a todas as escolas, públicas e privadas, da freguesia, excepto uma por falta de oportunidade”, nas quais os alunos têm recebido uma surpresa.

“Tivemos o apoio do Pingo Doce com a oferta 1300 Pais Natais de chocolate e comprámos um estojo com material para pintar.

O Moitinhas acompanhou-nos como ajudante do Pai Natal, e foi a grande atração das crianças, como não podia deixar de ser. Corriam para ele, abraçavam-no e faziam perguntas, interagindo com grande alegria.”

Segundo Fabrício Pereira “a ideia com que saímos deste desafio, é que as crianças sentem que existe na terra delas uma figura que representa a sua felicidade e com a qual se identificam, e ao identificarem-se com a nossa mascote, estão também a fazê-lo com a instituição”.

Depois do sucesso já alcançado neste Natal, o Moitinhas vai preparar-se para as próximas iniciativas e festividades.
“Porque é ainda muito recente, não tivemos tempo de lhe preparar toda a indumentária, mas quando chegarmos ao Carnaval, vai também andar mascarado, e por altura das Festas, queremos ter uma vestimenta de forcado, assim como de fragateiro, as identidades da nossa terra para colocar as crianças em contacto com as suas origens.”

Mas o Moitinhas é também ‘quem lhe veste a pele’ e sobre isso Fabrício Pereira não tem dúvidas: “embora seja um segredo, que não vai ser revelado, quem veste a pele do Moitinhas encarnou muito bem a personagem, e tem transmitido esse aspecto carinhoso, que dá azo a que as crianças quando o veem até na rua, o querem abraçar e demonstrar o seu carinho de uma forma nem sempre é possível com as pessoas que as rodeiam, e da forma como elas o fazem com o Moitinhas”.

O Diário do Distrito constatou essa ternura durante a manhã desta quinta-feira, quando muitas crianças quiseram abraçar o Moitinhas, mas também adultos não perderam a oportunidade de lhe dar um abraço fraterno e receber uma carícia.

E o carinhoso Moitinhas, o que acha de tudo isto? “Gosto desta atenção, porque sou alegre e bem-disposto, sorridente e por isso as outras crianças gostam de me abraçar.”


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito