BarreiroCrime

Mulher que matou filha acamada no Barreiro fica em prisão preventiva

Mulher asfixiou filha de 50 anos que se encontrava acamada

A mulher de 82 que asfixou a filha acamada de 50 anos, ficou em prisão preventiva, após ter sido presente a primeiro interrogatório judicial, indiciada pela prática de um crime de homicídio qualificado.

O caso teve lugar na madrugada do dia 19 de fevereiro de 2021, no Alto Seixalinho, Barreiro, quando a arguida terá asfixiado a vítima, o que determinou diretamente a sua morte.

Na informação da Procuradoria Geral da República, «segundo os fortes indícios recolhidos a vítima sempre teve problemas de saúde e, à data dos factos, encontrava-se totalmente dependente do apoio de terceiros».

A mulher ficou inicialmente sujeita à medida de coação de obrigação de permanência na habitação, alterada posteriormente para prisão preventiva.

O processo encontra-se em segredo de justiça.

A investigação é dirigida pelo Ministério Público do Barreiro, da Comarca de Lisboa, coadjuvado pela PJ de Setúbal.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito