AtualidadeDistrito de Setúbal

 TST lamenta greves apesar de entendimento já obtido com sindicatos

A TST – Transportes Sul do Tejo, empresa que opera na Área 3 da Carris Metropolitana (Almada, Seixal e Sesimbra), emitiu um comunicado no qual afirma ter sido «surpreendida pela informação, veiculada por uma das Organizações Representativas dos Trabalhadores (ORT’S), com a exigência da continuação das negociações em resultado do plenário geral realizado no dia de ontem (9 de maio).

Na nota enviada ao Diário do Distrito, a TST esclarece que «após um longo e intenso período de negociação, foi fechado um acordo, no início de abril, entre a TST e todas as ORT’s, através do qual foi possível encontrar um entendimento entre as partes, que teve em consideração a melhoria das condições salariais dos trabalhadores».

As actualizações salariais propostas «foram aceites pelas ORT’s, e são possíveis de efetuar com recurso a um esforço financeiro por parte da TST, sem colocar em causa o desenvolvimento sustentável da empresa».

A TST indica que estas actualização foram «o incremento na tabela salarial de 5,89%, com atualização mínima salarial garantida de 60,00€; subsídio de refeição de 7,30€, com pagamento exclusivo em cartão refeição; subsídio de segunda refeição de 7,96€; subsídio de refeição deslocado de 8,60€ e a introdução de uma cláusula de salvaguarda com pressuposto de atualização salarial entre 2025 e 2026».

Acusa ainda que «embora tenha sido alcançado um acordo entre as partes, as ORT’s decidiram levar o mesmo a plenário geral, realizado no dia 15 de abril, o qual não foi aceite pelos trabalhadores», e que «reconhecendo a importância de valorizar e incrementar os salários dos seus Trabalhadores, a TST efetuou uma atualização salarial em abril, com efeitos retroativos a janeiro de 2024, que, entre outras condições, procede a um incremento salarial de 5,89%, com aplicação direta de 60,00€ no nível de antiguidade zero da Tabela de Motoristas».

As ORT «em resultado desse plenário, agendaram uma greve de 24 horas e Plenário para dia 9 de maio e nova greve para o dia 28 de maio de 2024», embora a empresa avance que «até ao momento não recebeu qualquer comunicação formal, por parte das ORT’s, sobre o resultado do Plenário de Trabalhadores de dia 9 de maio de 2024», e lamenta «os incómodos que esta greve possa ter causado a todos os clientes» dos concelhos servidos pela TST.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito