Distrito do Porto

Tribunal do Porto aplica penas ‘pesadas’ pela morte de Igor Silva

Decorreu esta tarde no Tribunal de São João Novo, Porto, a leitura do acórdão para Marco ‘Orelhas’, para o filho, Renato e para o cunhado, Paulo Chanfra, pela morte de Igor Silva, assassinado com 18 facadas no Porto, junto ao Estádio do Dragão, durante os festejos do clube portista em maio de 2022.

As penas aplicadas foram de 18 anos de prisão para Marco Orelhas e para o cunhado, e de 20 anos de prisão para Renato «por não reconhecer o valor da vida», conforme referiu a juíza Isabel Teixeira.

Já a companheira de ‘Orelhas’, Marisa, foi condenada a 1 ano e 8 meses de prisão, e Iara e Cassandra a um 1 de prisão, penas que podem ficar suspensas se houver lugar ao pagamento de uma indemnização à família da vítima.

Por sua vez, os arguidos Diogo Meireles, Rui Costa, Sérgio Machado e Miguel Pereira foram absolvidos.

O Tribunal deu como provado que existia um clima de conflito desde janeiro entre Igor a família de ‘Orelhas’.

Relativamente ao pedido de indemnização, o Tribunal explica que a mãe do jovem «é uma pessoa triste, sem vontade viver» e que o filho era muito ligado à mãe.

A juíza referiu ainda que as imagens dos vídeos foram importantes para apurar a verdade do caso, uma vez que vários testemunhos dos arguidos não tiveram correspondência com os vídeos que o tribunal tem no processo.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito