AtualidadeSeixal

Transtejo quer iniciar operação com navio eléctrico entre Seixal-Sodré até ao final do ano

O novo navio eléctrico da Transtejo, ‘Cegonha Branca’, pode vir a cruzar as águas do Tejo até ao final deste ano, anunciou esta quarta-feira o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro.

Durante a audição parlamentar no âmbito de requerimentos apresentados por PS, PSD, PCP, BE e IL sobre «a aquisição de navios elétricos e de baterias pela Transtejo», o governante indicou que a Transtejo está a analisar a possibilidade de colocar o navio elétrico ao serviço, já com testes realizados, antecipando assim a operação, e assim minorar os constrangimentos diários de operação existentes na ligação fluvial entre Lisboa e a margem Sul.

Apesar deste anúncio, Duarte Cordeiro avisou que apenas com a chegada do próximo lote de navios poderá ficar totalmente garantida a ligação entre o Seixal e o Cais do Sodré exclusivamente em modo elétrico, estando esta prevista para o segundo semestre de 2024.

Aos deputados, o ministro disse ainda que, segundo o cronograma da empresa, em dezembro estarão concluídas as obras da central de carregamento do Seixal, seguindo-se as do Montijo (fevereiro de 2024), do Cais do Sodré (maio) e Cacilhas (junho), e que será possível antecipar a operação em alguns meses.

Em 15 de setembro a presidente do Conselho de Administração da Transtejo avançou no parlamento que o serviço de transporte fluvial entre Lisboa e a margem Sul deveria contar com os novos navios elétricos a partir do segundo semestre de 2024, mas Duarte Cordeiro afirmou que existe a possibilidade de ter os quatro navios a operar no final do primeiro semestre de 2024 e que a operação se iniciará no Seixal.

Na sexta-feira, 20 de outubro, foi concedido o visto do Tribunal de Contas ao contrato de fornecimento de baterias a instalar em nove dos 10 navios a propulsão elétrica que constituem a nova frota da Transtejo.

A ligação fluvial entre o Seixal e o Cais do Sodré tem vindo a sofrer diariamente «perturbações de serviço», com a Transtejo a deixar avisos no seu site, devido a «constrangimentos técnicos na frota», o que causa perturbações na realização das carreiras previstas nas horas de ponta.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

11 Comentários

  1. Então esses não foram os barcos que vieram sem baterias?
    Reprimenda do Tribunal de Contas a que se seguiu a demissão do Conselho de Administração.

  2. Só espero que os rebocadores para safar essa sucata não sejam a bateria senão a coisa vai correr mal acho deve ir atracar no farol do bojio.

  3. Como, infelizmente, passaram a fazer cada vez menos viagem para o Seixal, um barco a baterias deve servir perfeitamente…

    1. Nuno Isidro, o problema é que não serve! As baterias não chegam para a ida e volta 😂, sei de fonte segura!

    2. Paula Casaca de Almeida , falta o negócio dos painéis solares.

  4. Desde que o contribuinte pague não há problemas 😂

    1. Cesar Fanha Constantino seguramente. Mais algum negócio milionário.