AlcocheteDestaque
Em Destaque

Rapper brasileiro enfrenta militares da GNR em Alcochete

Trata-se de Oruam, um rapper filho de um dos mais conhecidos cabecilhas de tráfico de droga no Brasil. O pai é o cabecilha do sindicato brasileiro do crime Comando Vermelho.

Foi no Freeport Alcochete que o episódio se passou na passada sexta-feira, 29 de março, quando a GNR foi chamada ao local, para uma ocorrência numa das lojas naquele espaço comercial. Segundo o Correio da Manhã deste domingo, o jornal avança que a denúncia que chegou às autoridades, dava conta que o grupo estaria a consumir drogas.

Os militares da GNR, quando chegaram ao local, depararam-se com o rapper Oruam, filho de um cabecilha do sindicato brasileiro do crime Comando Vermelho.

O grupo com cerca de 15 elementos foi convidado pelos militares a abandonar o local, a intervenção da GNR tornou-se complicada, pois um grupo numeroso de jovens impossibilitou a intervenção dos militares que chegaram a pedir reforços para o local.

Quando esse apoio chegou, o rapper e os amigos já tinham abandonado o Freeport Alcochete.

No entanto, sabe-se que a GNR já terá apresentado uma queixa por gravação ilícita, pois o grupo terá gravado através dos telemóveis toda a situação.

Sabe-se ainda que o pai do rapper, Marcinho VP está detido por homicídio qualificado e tráfico de drogas e o filho tem apelado à sua libertação nos concertos que dá.

O Diário do Distrito pediu mais esclarecimentos à GNR que até ao fecho da edição não conseguiu qualquer resposta.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito