Justiça

Racismo: Ministério Público e Mário Machado pedem ida a julgamento de Mamadou Ba por difamação

O Ministério Público (MP) e o advogado de Mário Machado pediram hoje a ida a julgamento do activista antirracista Mamadou Ba por crime de difamação, publicidade e calúnia contra o ex-dirigente do movimento nacionalista e antigo membro dos “Hammerskins Portugal”.

No debate instrutório de hoje, no Campus de Justiça, José Manuel Castro, advogado de Mário Machado, que havia deduzido acusação particular, disse acompanhar a alegação do procurador do MP, pedindo também a ida a julgamento de Mamadou Ba.

Já Isabel Duarte, advogada de defesa de Mamadou Ba, alegou que neste caso “não há honra susceptível de ser ofendida”, acrescentando não compreender os factos imputados a Mamadou Ba pela acusação particular.

O juiz de instrução criminal Carlos Alexandre marcou para 18 de Novembro, às 15h00, o anúncio da decisão de levar ou não a julgamento o arguido Mamadou Ba.

Neste processo, o Ministério Público acompanhou a queixa particular de Mário Machado contra Mamadou Ba, com pedido de indemnização por danos morais, após o activista antirracista o ter apelidado, em 2020, nas redes sociais, de “assassino” do cabo-verdiano Alcindo Monteiro, morto em Lisboa, em 1995, por elementos de um grupo de “skinheads”.

Mário Machado estava naquele grupo na noite dos acontecimentos, a 10 de Junho, mas não foi condenado por homicídio no julgamento pela morte de Alcino Monteiro, razão pela qual decidiu apresentar queixa-crime contra Mamadou Ba.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito