Setúbal

PS Setúbal acusa André Martins de mentir sobre irregularidades da concessionária Datarede

Os vereadores eleitos pelo PS na Câmara Municipal de Setúbal acusam o presidente da edilidade, André Martins, de «mentir e criar ilusões e cortinas de fumo sobre a forma inaudita como, quando confrontado com a verdade, conduziu a reunião do passado dia 5 de abril» e de «voltar a insistir nos ataques pessoais».

Em causa está o pedido de esclarecimentos dos vereadores sobre a proposta que foi apresentada no dia 27 de março, na reunião camarária, com um conjunto de sanções contratuais à empresa Datarede por incumprimentos na gestão da concessão do estacionamento tarifado, conforme o Diário do Distrito noticiou.

Para esta decisão, o presidente sustentou, na proposta, que a empresa Datarede havia procedido «à emissão de mais de 1100 autos, o que extrapolava em muito as suas competências de fiscalização».

Na nota enviada este domingo à comunicação social, com dezoito pontos, os vereadores socialistas referem que «solicitaram a retirada da proposta para que lhes fosse apresentada a documentação de suporte à decisão, o que André Martins recusou», tendo aprovado «de boa-fé, uma deliberação mal instruída e cuja fundamentação, sabemos agora, é inexistente».

Adiantam os vereadores que procederam à verificação da «validade da fundamentação» em reunião com os serviços municipais e que «estes assumiram desde o primeiro momento que não existem quaisquer autos emitidos».

Consideram os socialistas que «o Executivo da CDU escolheu, numa decisão puramente política e cujas responsabilidades totais terá de assumir, chamar autos de notícia a uma listagem da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária que tipifica eventuais tipologias de infrações».

E explicam que «o auto de notícia é o documento escrito que incorpora a notícia da infração, os factos que a constituem, o dia, a hora, o local e as circunstâncias em que esta foi cometida. A listagem da ANSR tipifica apenas as circunstâncias em que se pode considerar que foi cometida uma infração.»

Para os vereadores, esta «decisão política do executivo CDU e de André Martins reveste-se de particular gravidade quando, para validar o seu desejo de litigância, falseia conscientemente o conteúdo deliberativo de uma proposta submetida à votação da oposição», acrescentando que «este comportamento é indigno e inaceitável, tal como indigna e inaceitável foi a condução da reunião de Câmara de dia 5 de abril».

Sobre o ocorrido nesta reunião do executivo, acusam o presidente de «num estilo que nos habituámos a ver noutro André, André Martins faz uso do desrespeito, da provocação e da ofensa pessoal para, em interrupções constantes a quem o confronta com a verdade, tentar limitar a intervenção dos restantes eleitos», e consideram esse comportamento «indigno de um eleito num Estado de Direito», situação que levou à interrupção do período onde os vereadores colocavam as questões.

Ainda sobre o tema do estacionamento tarifado, mantêm que «André Valente Martins continua sem responder às questões levantadas pelos vereadores socialistas e sem encontrar soluções para os problemas da privatização do estacionamento em Setúbal.

Uma privatização por40 anos e com um aumento do estacionamento tarifado em 500%, da única e exclusiva responsabilidade da CDU de Dores Meira e André Valente Martins» e terminam com a garantia de que «André Martins fugiu às respostas no dia 5 de abril, mas não se poderá esconder até ao final do seu penoso mandato. Os Vereadores do Partido Socialista exigirão sempre a reposição da verdade e a assunção de responsabilidades por quem faz da mentira boia de salvação.»


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito