Política

PPM em manifestação no 25 de Abril contra ‘esquecimento’ e homenagens a Lula da Silva

O Partido Popular Monárquico anuncia que tem agendada uma manifestação esta terça-feira, a propósito das comemorações do 49.º aniversário do 25 de abril de 1974, com concentração em Santos, no fim da Rua D. Carlos l, e saída às 09h10 em direcção à Assembleia da República.

No comunicado enviado ao Diário do Distrito, o PPM afirma que «esta ação de rua, atípica no âmbito da atividade política do PPM, é forçada pela profunda insatisfação sentida pelo Partido e vivida e pelos portugueses face ao atual panorama político nacional».

A nota de imprensa, intitulada «O 25 de abril é todos! É de todos, mas não é de Lula da Silva!» e assinada por Gonçalo da Câmara Pereira, afirma que «o 25 de Abril não é apenas de alguns paladinos da verdade. A verdade é que o 25 de abril é de todos aqueles que aspiraram por um Portugal democrático. Por um Portugal melhor» e lamenta «a inexistência que qualquer convite ao PPM para integrar o âmbito comemorativo».

O comunicado recorda que «a senioridade na fundação do PPM perde apenas por 16 dias para o Partido Socialista, e é hoje o quinto partido mais antigo em atividade no nosso país, foi completamente esquecido, e é completamente esquecido um partido que integra a solução governativa nos Açores. E o 25 de abril também se fez por essa autonomia regional.

Por isso não desculpamos. Não desculpamos tanto a falta de consciência, como a falta de verdade e honestidade histórica.»

Para o PPM «a indignação é maior quando se esquecendo de quem se opôs ao anterior regime e contribuiu para o estabelecimento da democracia em Portugal (antes e pós Abril de 74), se opte por convidar quem represente precisamente o contrário daquilo que são os valores de Abril: José Inácio Lula da Silva».

A nota critica fortemente o presidente do Brasil: «não estando em causa a sua legitimidade democrática, o certo é Lula da Silva é um exemplo de como o clientelismo, o esquema e a corrupção são irrelevantes no contexto político atual. Isso não é o nosso Abril! É o Abril brasileiro, é o Abril de 1964!

Nada justifica a corrupção. Nada justifica que a Assembleia se sujeite a prestar homenagem a alguém que foi acusado e condenado pelo maior esquema de corrupção governativo alguma vez conhecido.»

Outra crítica do PPM vai para o facto de «no contexto político internacional atual a Assembleia da Assembleia da República se sujeite a prestar homenagem a alguém que defenda a invasão russa da Ucrânia. Que se contradiga, que desrespeite ao sabor vento (oriental) aquilo que foi o compromisso do Brasil e a sua posição nas Nações Unidas», considerando que essa posição também «desrespeita os milhares de ucranianos que vivem a Portugal, e aqueles que escolheram o nosso país como refúgio».

Por esse motivo, a manifestação irá também contar com a presença da Associação dos Ucranianos em Portugal e do MPT.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito