País

Português multifacetado vive o verdadeiro ‘sonho americano’ ao mudar-se para os EUA

A história de sucesso e superação começa quando Pedro Cascais, um homem português, decidiu ir viver para Newark, nos Estados Unidos, para junto dos seus irmãos e à procura do ‘sonho americano’. É natural da Gafanha da Nazaré e licenciado em gestão e marketing e revelou à NiT que cruzou o oceano Atlântico com um plano bem definido. “Queria viver dois ou três anos nos EUA e depois regressar a Portugal e lançar-me na minha área”, explicou.

Decorria o ano de 2007 e o português explicou o quão difícil foi esse momento nos Estados Unidos. A crise imobiliária estava a rebentar no país e as oportunidades começaram a escassear. “Quando cheguei a New Jersey não consegui arranjar logo emprego. A crise tornou tudo muito difícil.” Pedro continuou a insistir. “Batia de porta em porta, andava de restaurante e restaurante e não conseguia arranjar nada. Foi realmente difícil para mim, porque cheguei com um canudo e nem servia para lavar pratos. Fiquei muito afetado psicologicamente”, relembrou.

Trabalhou inicialmente como bartender numa discoteca, contudo, era um trabalho assalariado. “Primeiro estive a aprender, de graça. Até porque aqui são muito exigentes com os cockatils e prepará-los é um verdadeiro desafio. Alguns levam 15 bebidas”, revelou. O português adaptou-se à profissão e manteve-a durante oito anos, no entanto, em paralelo trabalhou como personal trainer, segurança em bares e discotecas e como motorista de carrinhas de transporte de dinheiro.

Mas na cabeça de Pedro, todas estas profissões não o preenchiam totalmente, e decidiu tornar real o sonho que tinha em ser policia. “Candidatei-me oito anos consecutivos à academia de polícia. Não foi fácil entrar, mas acabei por conseguir”, conta o português. Quando finalmente foi admitido na polícia, Pedro deixou todas as outras profissões e resolveu focar-se no seu mais recente ofício.

“Em Portugal sempre treinei. Competia em torneios de strongman, a modalidade em que os atletas testam a sua força até ao limite, pegando em pneus e outros objetos muito pesados. Quando me mudei para os EUA não deixei de o fazer, mas acabei por aliar os treinos ao objetivo de ajudar os outros a conseguirem atingir as suas metas”, acrescentou.

Atualmente, Pedro Cascais tem 40 anos, mais 15 do que quando se mudou para os Estados Unidos e integra o Department of Corrections da polícia de Nova Jérsia. De acordo com o jornal português, o facto de pertencer a este departamento em particular significa que tanto pode ser destacado para trabalhar em estabelecimentos prisionais, como pode ficar alocado às operações especiais que incluem o transporte de prisioneiros ou a segurança policial em eventos.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito