AlcocheteDestaque
Em Destaque

População do Samouco revoltada com multas e mudanças de paragem dos TML

A pequena vila do Samouco, concelho de Alcochete, está a viver momentos de grande consternação. As multas de estacionamento continuam a chegar e as mudanças nos transportes públicos não agrada aos utentes, dizem que a culpa é de quem não conhece a realidade de vida da população.

Samouco que era uma vila pacata, deixou de o ser, após ter sido alvo de várias intervenções policiais devido aos mariscadores e muitos estarem a viver em condições menos dignas, passando pelas multas que vários moradores receberam e ainda continuam a receber. A junta a tudo isto, agora é a mudança de paragem de autocarros que passou da zona da Praça Central da vila para a Praça José Coelho, próximo ao Coreto daquela vila.

Ao Diário do Distrito têm chegado várias queixas de utentes que avançam que quem definiu a paragem naquele local, não conhece a realidade das necessidades do Samouco. Lembram as queixas que na Praça da República, onde paravam os autocarros havia abrigos para as pessoas, agora nada disso existe, o que existe é uma sinalética de paragem e nada mais.

Ana F. [leitora devidamente identificada] é uma das queixosas que fala sobre a falta de condições para os utilizadores dos autocarros e também na falta de segurança para as crianças da Escola Básica do Samouco, pois o trajeto foi alterado e os autocarros estão a circular pela Rua da Quinta da Praia, entrando na Rua Conde de Vale de Reis, passando ao lado de uma escola onde está sempre a entrar e a sair crianças.

Não sei quem decidiu esta situação, mas que não foi a mais acertada não foi. Podemos reparar que o trânsito já é complicado em dias de escola, onde os pais e até carrinhas de transporte de crianças vão buscar os miúdos àquele estabelecimento, e por vezes os miúdos até saem e atravessam as ruas sem olhar, como vai ser um dia, talvez uma desgraça”, explica Ana F. sobre o que se está a passar.

Segundo apuramos, os autocarros saíram da Praça da República para a Praça José Coelho devido a problemas de estrutura na igreja, pois segundo informações recolhidas no local, a passagem daqueles veículos já danificava o edifício.

O Diário do Distrito solicitou esclarecimentos à Câmara Municipal de Alcochete e à Junta de Freguesia do Samouco sobre esta decisão, ao que a Câmara Municipal de Alcochete avança que a alteração que vai estar em vigor já a partir de amanhã (1 de novembro) foi efetuada com o intuito de servir, com transporte público, o maior número possível de utentes da freguesia do Samouco

Avança aquela autarquia que permitiu ainda criar cinco novas paragens e só desativadas duas, pois foi aumentado o percurso dos autocarros naquela freguesia, o que não permite a manobra dos autocarros que saem da Praça José Coelho e voltem à Praça da República, adianta ainda que esta alteração tem uma distância de 150 metros e que em nada prejudica a população do Samouco. Relativamente às paragens, a Câmara de Alcochete informou que os abrigos existentes vão ser relocalizados e também vão ser instalados novos nas três paragens novas.

A autarquia confirma que também foi devido aos danos verificados na Igreja do Samouco – uma zona da sua cúpula recentemente ruiu – também pesou na decisão tomada, mas também as artérias da vila são de reduzida dimensão para suportar veículos pesados e longos.

Por fim, a decisão dependeu dos Transportes Metropolitanos de Lisboa, do Município e da Junta de Freguesia do Samouco. Da parte da Junta de Freguesia não conseguimos obter qualquer esclarecimento do presidente Leonel Fina.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *