Atualidade

PJ detém cinco pessoas por extorsão e chantagem sexual na Internet

As vítimas eram seduzidas por conversas eróticas e convidadas a enviar fotografias e vídeos explícitos, imagens que depois eram usadas para chantagem.

A Polícia Judiciária deteve três homens e duas mulheres entre os 30 e os 70 anos, de nacionalidade brasileira, que há mais de um ano aterrorizavam centenas de vítimas utilizadores de redes sociais em Portugal.

As vítimas eram seduzidas por conversas eróticas e convidadas a enviar fotografias e vídeos explícitos, imagens que depois eram usadas para chantagem.

A Polícia Judiciária (PJ), através da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T), em inquérito dirigido pelo no DIAP de Loures, iniciou a investigação há cerca de um ano.

A rede tinha “na base o modus operandi vulgarmente conhecido por ‘sextortion’, que compreende a abordagem da vítima, através das redes sociais. Após conversações mantidas online, as vítimas são convidadas a partilhar conteúdos íntimos (imagens ou vídeos) através das redes sociais ou de videochamadas. Na posse de tais conteúdos, os criminosos exigem o pagamento de determinada quantia monetária, sob ameaça de divulgação dos mesmos, junto de familiares, amigos e contactos profissionais”, indica a PJ via comunicado.

Segundo o Correio da Manhã, as vítimas são 300 só nos últimos três anos, pagavam entre 200 e 50 mil euros para evitar que os criminosos divulgassem o conteúdo e a maioria são homens, entre os 40 e 50 anos, e de classe média-alta.

A operação contou com a participação de duas dezenas de investigadores. As buscas e detenções ocorreram na região de Lisboa e do Porto, tendo sido apreendido diverso material, do qual se destaca equipamento informático utilizado no cometimento dos crimes de extorsão, documentação bancária, dinheiro, cartões bancários de contas abertas em nome de terceiros, utilizadas como contas de destino para branqueamento de capitais.

Para além do material relacionado com a prática dos crimes em investigação, que “será objecto de análise para o completo apuramento da factualidade – incluindo a existência de outras vítimas – foram apreendidas duas armas ilegais”, explica ainda a PJ.

Os detidos serão presentes a primeiro interrogatório judicial de arguido detido, para aplicação de medidas de coacção tidas por adequadas.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *