DistritosEconomiaPalmela

PALMELA – Vitivinicultores desesperados com produção de 2018

Só foram precisos três dias de elevado calor para “destruir” a produção deste ano no setor do vinho. Vitivinicultores estão desesperados com as uvas que não escaparam à grande onda de calor que assolou todo o território nacional

Os produtores de uva da região de Palmela estão desesperados com a perda da produção para este ano, a semana passada foi uma semana em que as temperaturas chegaram aos 46º de calor colocando por terra todo o trabalho de um ano que os vitivinicultores tiveram.

O enólogo da empresa SIVIPA e Quinta do Piloto refere nas redes sociais que o ano é para <<esquecer>> e que o trabalho de um ano foi perdido em três dias, ilustrando o seu descontentamento com algumas fotos das uvas passadas do calor.

“Ministério da Agricultura adianta que não está a decorrer nenhuma contabilização de prejuízos”

Contactado pelo Diário do Distrito o gabinete do Ministro da Agricultura, Capoulas Santos, adianta que o <<fenómeno>> ocorrido nos últimos dias é <<muito comum>> e que não está a decorrer nenhuma contabilização de prejuízos aos vitivinicultores da região nem do País.

A mesma fonte referiu ainda que “todos os vitivinicultores terão seguros de risco de colheitas” e que devem de ser acionados para cobrir esses prejuízos.

Tentamos contactar a AVIPE para saber mais esclarecimentos sobre o número de prejuízos na região da Península de Setúbal, mas até ao fecho da edição não obtivemos quaisquer resposta.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

comentário

  1. Se capoulas santos diz tem que ser verdade!Pensei que fenomenos nao era coisa muito comum.