DestaqueGrândola
Em Destaque

Naufrágio próximo à Troia: Inquérito sem arguidos revela foco em homicídio negligente

O inquérito do Ministério Público de Grândola sobre o naufrágio perto de Troia, que causou pelo menos duas mortes, não tem arguidos.

O Ministério Público de Grândola conduz um inquérito criminal sobre o naufrágio da embarcação “Lingrinhas”, que resultou em pelo menos duas mortes, sem ainda ter constituído arguidos.

A investigação concentra-se em possíveis casos de homicídio negligente, conforme indicado pela Procuradoria-Geral da República.

O Código Penal estipula penas de prisão até três anos para casos de homicídio por negligência, podendo chegar até cinco anos em casos de negligência grosseira.

O incidente ocorreu no dia 7, quando a embarcação naufragou a cerca de três quilómetros de Troia, com quatro homens e um rapaz de 11 anos a bordo, supostamente para pescar chocos.

Até agora, apenas três corpos foram recuperados, e as buscas pelos dois desaparecidos continuam. O capitão do Porto de Setúbal afirmou que as buscas estão em andamento, enquanto o inquérito criminal e um inquérito por sinistro marítimo estão em curso.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito