Distrito do Porto

Mulher tenta vender granada de morteiro nas redes sociais e acaba detida

Uma mulher de 49 anos foi hoje constituída arguida pelo crime de posse de material exclusivo das Forças Armadas. A mulher, de Vila Nova de Gaia, tentou vender uma granada de morteiro militar do pai por 80 euros nas redes sociais.

A Guarda Nacional Republicana foi alertada através de “denúncia para um anúncio com uma granada de morteiro militar numa plataforma de vendas online”. O anúncio da venda do morteiro por 80 euros seria retirado, mas os militares realizaram “diversas diligências que permitiram localizar e identificar a autora da publicação”.

No decorrer da acção policial foi efectuada uma “busca domiciliária que resultou na localização e apreensão da referida granada de morteiro, a qual foi recolhida por militares da Secção Explosive Ordnance Disposal (EOD) do Destacamento de Intervenção (DI) do Porto”, informa a GNR.

A arma em causa seria do pai da arguida, um ex-combatente no Ultramar, falecido recentemente. A filha encontrou-a nos seus pertences e tentou vendê-la nas redes sociais… mas correu mal.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito