DestaqueMoita
Em Destaque

Moita | Cadáver de idosa desaparecida há três meses foi encontrado por uma vizinha

A idosa já estaria morta há três meses em avançado estado de decomposição.

Uma idosa, com idade entre os 80 e os 85 anos, que estava desaparecida há mais de três meses, foi encontrada morta em casa, o caso está a abalar toda a comunidade, de Alhos Vedros, na Moita. O alerta foi dado por uma vizinha e amiga da mulher, que expressou preocupação ao perceber que não via a idosa e amiga desde janeiro.

“A mesma mostrou-se preocupada por já não ver a amiga pelo menos desde janeiro, e alertou a GNR”, informou uma fonte oficial da Guarda Nacional Republicana (GNR).

Os meios da GNR e dos bombeiros da Moita deslocaram-se ao local, um prédio na rua Gil Eanes, em Alhos Vedros, para investigar o desaparecimento. Após muita dificuldade em entrar na residência, o corpo foi encontrado em estado avançado de decomposição numa das divisões da casa.

“Só foi possível entrar na residência por uma janela. O corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição numa das divisões da casa”, explicou a mesma fonte.

A remoção do corpo só poderá ser feita após a chegada de um delegado de saúde de Lisboa, como procedimento padrão nestas circunstâncias.

Apesar da tragédia, as autoridades não encontraram indícios de crime, concluindo que a morte da idosa parece ter sido de causa natural.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito