Saúde

Investigadores portugueses desenvolvem próteses inteligentes que podem vir a prevenir acidentes cardiovasculares

Um grupo de investigadores do Instituto de Investigação e Inovação da Universidade do Porto (i3S) estão a desenvolver um conjunto de próteses inteligentes capazes de enviar alertas e que no futuro poderão prevenir acidentes cardiovasculares.

O projecto, financiado em cerca de três milhões de euros, integra mais três parceiros europeus, e pretende “diminuir a mortalidade causada por doenças cardiovasculares, que se estima ser de 16,8 milhões de pessoas por ano em todo o mundo”, explica o i3S esta segunda-feira via comunicado.

Ainda que o uso de próteses vasculares para restabelecer o fluxo sanguíneo de artérias obstruídas tenha “melhorado o prognóstico” destas doenças, estes dispositivos “falham frequentemente sem aviso prévio”, causando “efeitos catastróficos” para o paciente.

Por isso, os investigadores vão tentar desenvolver dispositivos médicos vasculares inteligentes “capazes de enviar alertas antes das falhas se verificarem, permitindo uma intervenção médica precoce e evitando um novo evento cardiovascular”.

O projecto, a desenvolver nos próximos três anos, conta também com um conjunto de consultores clínicos que vão ajudar a desenvolver um dispositivo que responda às necessidades tanto dos pacientes, como dos médicos.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito