Economia

IL critica governo por falhas no crescimento económico

Rui Rocha acusa Governo de falhar em metas económicas e fiscais, especialmente para maiores de 35 anos.

O presidente da Iniciativa Liberal (IL), Rui Rocha, criticou fortemente o Governo por não cumprir as promessas de crescimento económico e alívio fiscal, particularmente para os portugueses com mais de 35 anos. Durante a abertura do Conselho Nacional da IL, em Coimbra, Rocha destacou a insuficiência das medidas governamentais, afirmando que estas não garantirão o crescimento económico esperado.

Rui Rocha foi categórico ao declarar que o Governo atual falhará na concretização das metas de crescimento económico propostas pela Aliança Democrática (AD) no seu programa eleitoral. “As medidas frágeis e pouco ambiciosas que este Governo está a implementar não são suficientes para atingir o crescimento económico previsto pela AD“, afirmou à Lusa. Segundo o líder da IL, a descida faseada do IRC (Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas) é insuficiente para atrair o investimento estrangeiro necessário para impulsionar a economia e melhorar os salários em Portugal.

O dirigente liberal também criticou a falta de alívio fiscal para os portugueses com mais de 35 anos, acusando o Governo de Luís Montenegro de não proporcionar nenhuma redução fiscal significativa a este grupo etário. “Os maiores de 35 anos não viram nenhum alívio fiscal visível nestas decisões“, sublinhou Rocha, apontando a ausência de perspetivas futuras para melhorias fiscais.

Além das críticas económicas, Rui Rocha exigiu ação concreta em áreas cruciais como a saúde e a habitação. “Os problemas na saúde persistem e não serão resolvidos com falta de coragem ou planos de emergência,” afirmou. Quanto à habitação, Rocha alertou que as atuais medidas que estimulam a procura agravarão o problema, insistindo na necessidade de políticas que aumentem a oferta de habitação.

Referindo-se aos resultados das eleições europeias, onde a IL conseguiu eleger dois deputados, Rocha sublinhou a responsabilidade acrescida do partido. “É fundamental que os portugueses votem em liberdade, não apenas nas europeias, mas também nas legislativas“, disse. Defendeu ainda a introdução de um círculo de compensação nas legislativas para garantir a igualdade de escolhas entre os portugueses.

Rui Rocha concluiu a sua intervenção reafirmando o compromisso da IL contra populismos e extremismos, e reiterou a necessidade de uma reforma administrativa profunda do Estado. “Não é possível mudar estruturalmente o país sem uma verdadeira reforma administrativa“, desafiou, colocando a responsabilidade no Governo da AD.

Com estas declarações, Rui Rocha posiciona a Iniciativa Liberal como uma voz crítica e exigente face às políticas do atual Governo, sublinhando a importância de reformas estruturais para o desenvolvimento do país.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito