Atualidade

Greve Nacional da Função Pública promete parar país esta sexta-feira

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais (Frente Comum) convocou uma greve nacional para esta sexta-feira, na qual prevê uma «elevada participação», embora sem a participação dos sindicatos ligados à UGT.

Escolas, tribunais e serviços governamentais encerrados, hospitais e centros de saúde em serviços mínimos serão o mais que possível cenário para o último dia da semana.

A Frente Comum convocou esta greve em protesto contra a proposta que considera «miserabilista» do Governo de uma subida salarial de 52,63 euros, num mínimo de 3% a partir dos 1.807 euros.

A Federação sindical defende um aumento de 15% com um mínimo de 150 euros por trabalhador, o que contrasta com a proposta do Executivo de 52,63 euros por trabalhador.

O protesto também é feito contra o atual sistema Integrado de Gestão e Avaliação do Desempenho na Administração Pública (SIADAP).

A este protesto nacional junta-se a Federação Nacional dos Professores (FENPROF), com uma lista mais extensa de exigências, que não se limita ao tempo de serviço.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

2 Comentários

  1. Se todos os q fazem greve fossem para uma manifestação aí é q era, agora aproveitar para ter um fim de semana prolongado…cada vez têm menos credibilidade

  2. Não há cozido sem farinheira, nem greve da FP que não seja à sexta feira.