MobilidadePaís

Ferroviários mantêm greve na CP e na Infraestruturas de Portugal

Os sindicatos representantes dos trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) decidiram manter a greve marcada para o dia 9 de Fevereiro, quinta-feira, depois de na reunião com o Governo não terem obtido respostas favoráveis.

A reunião que decorreu na segunda-feira, entre os sindicatos do setor ferroviário e o ministro das Infraestruturas, João Galamba, terminou «sem compromisso», referiu à Lusa José Manuel Oliveira, da Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans).

Os trabalhadores reclamam um aumento salarial, mas da parte do Governo obtiveram como resposta que «neste momento, estão obrigados pelo despacho do ministro das Finanças que impõe um aumento da massa salarial de 5,1%».

O dirigente sindical assegurou que isto significa que «com o que se passou em 2022 e o que é proposto em 2023, existe uma perda de poder de compra na ordem dos 10%».

Tendo em conta estes 5,1% de aumento da massa salarial, «retirando questões obrigatórias como o aumento do salário mínimo e promoções, entre outras, na IP sobra 3,9% e na CP há 3,49% disponíveis para atualizar salários» explicou o sindicalista.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito