Crime
Em Destaque

Ex-fuzileiros condenados cumprirão penas de 20 e 17 Anos

Tribunal Constitucional nega último recurso dos acusados da morte do agente Fábio Guerra.

Cláudio Coimbra e Vadym Hrynko, ex-fuzileiros condenados pela morte do agente da PSP Fábio Guerra, enfrentarão as penas de 20 e 17 anos de prisão, respetivamente. O Tribunal Constitucional rejeitou o último recurso dos condenados, confirmando assim as sentenças previamente estabelecidas.

Fábio Guerra, de 26 anos, morreu a 21 de março de 2022, no Hospital de São José, em Lisboa, após sofrer “graves lesões cerebrais” decorrentes de uma agressão brutal. O agente, que estava fora de serviço, tentou intervir para cessar um conflito violento próximo à discoteca Mome. Durante essa intervenção, foi severamente espancado, resultando em ferimentos fatais.

Os detalhes do caso revelam que Fábio Guerra tentou impedir um episódio de agressões naquele local, demonstrando coragem e compromisso com a segurança pública mesmo fora das suas funções oficiais. Infelizmente, as lesões que sofreu foram irreparáveis, levando ao seu falecimento no hospital dias depois.

Esta decisão judicial traz um encerramento judicial ao caso, reforçando as consequências legais para atos de violência extrema e sublinhando a gravidade dos crimes cometidos pelos condenados.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito