Distrito de LisboaPolítica

Chega promove buzinão com centenas de manifestantes

Este sábado a cidade de Lisboa recebeu um manifesto de centenas de pessoas que marcaram presença na manifestação do Chega para protestar contar o aumento do Imposto Único de Circulação (IUC) para veículos anteriores a 2007.

André Ventura, líder do Chega, chegou com uma hora de atraso ao Marquês de Pombal este sábado para participar na manifestação do buzinão contra o aumento do Imposto Único de Circulação (IUC) que o Governo quer aplicar já em 2004 aos veículos anteriores a 2007.

O IUC acaba por ser simbólico neste orçamento [de Estado para 2024], porque é tudo aquilo o contrário do que o Governo disse que ia fazer. Prometeu proteger aqueles que têm menos, que têm sido sacrificados nos últimos anos, e vai sacrificar aqueles que têm carros mais antigos, que é precisamente os que têm tido mais dificuldades”, disse o presidente do Chega, André Ventura, durante o protesto marcado pelo seu partido.

Na hora da manifestação ouviram-se muitas buzinas dos automóveis estacionados no interior da rotunda do Marquês de Pombal, enquanto algumas pessoas protestavam contra este aumento que André Ventura afirma ser de 400 por cento.

No palco montado no local, via-se um cartaz com a cara de Fernando Medina, ministro das Finanças, rodeado de notas de cem euros, e a mensagem “IUC a aumentar e o povo a pagar”, ao mesmo tempo, também foi audível o ‘slogan’ “Está na hora, está na hora, de o Costa ir embora”.

André Ventura ainda criticou este aumento: “Temos um aumento para todos os veículos, na casa dos três por cento, e depois temos um aumento brutal para veículos anteriores a 2007, avançando ainda”Ninguém escapa a este aumento do IUC”.

Quando olhamos para este orçamento, percebemos que, na verdade, o Governo quis dizer que baixava um bocadinho do IRS para depois aumentar todos os impostos transversais”, continuou André Ventura no ‘ataque’ ao Governo, dizendo ainda que “isto é um roubo e vigarice”.

Para André Ventura o povo tem que ser ouvido, uma vez que os seus representantes não são ouvidos no Parlamento, porque o PS detém a maioria absoluta.

Estas ações vão repetir-se em vários pontos do país enquanto o Governo não compreender que não pode dar com uma mão e tirar com outra. Espero que António Costa [primeiro-ministro] perceba isso”, prometeu o líder do Chega em Lisboa.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito