Distrito de SetúbalPalmela

ANEFA e Município juntam-se à recuperação das áreas ardidas em Palmela

É no âmbito da celebração do Dia da Floresta Autóctone, dia 23 de novembro, que se inicia, entre outras atividades, a reflorestação de partes da área ardida pelo incêndio de 13 de julho.

20 de novembro é o dia escolhido e assinalado para iniciar uma “operação de plantação de espécies nas áreas afetadas pelo incêndio, cedidas pela ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente”, que envolverá na ação “mecenas, associações e voluntárias/os na recuperação das áreas ardidas”. Nos dias 26 e 27 continuará a iniciativa, sempre das 9h30 ao 12h30.

Para além dos mencionados, e dos proprietários afetados, qualquer munícipe pode participar na causa, com a previsão da “plantação de espécies, como o carvalho-cerquinho, freixo e medronheiro”.

É necessária inscrição prévia, até dia 17 de novembro, “com a indicação do(s) dia(s) em que pretende participar, para o email gaee@cm-palmela.pt” – isto, para a ação de dia 20, com as inscrições para dos dois outros dias a dever ser “formalizadas até dois dias antes das ações”.

Deverá levar-se “roupa e calçado adequado e, se tiver, material de apoio (luvas, sacho e pá)”, com o contacto a ser feito posteriormente para informar de hora e local.

O programa, no geral, que pretende assinalar este dia dedicado à floresta e às espécies, dando um sinonimo de “autóctone”, nativas, ou seja, pertencentes àquele território, é dedicado a toda a população e pretende “promover a conservação da floresta autóctone e sensibilizar para a importância e salvaguarda da biodiversidade”.

Também nesse dia, às 9h00, será dada a caminhada por trilhos do Parque Natural da Arrábida “Floresta Autóctone”. É dirigida a maiores de 6 anos, com participação gratuita, mediante inscrição prévia obrigatória, com “uma extensão de 11 Km (4 horas) e visa incentivar a (re)descoberta do património natural do concelho”.

“Com partida da Estrada dos Barris (Caminho Municipal 1054), esta caminhada (grau de dificuldade II) terá passagem pelo Cabeço das Vacas, Portela, Vale de Alcube e Quinta do Rego D´Água”, informa nota municipal.

Até ao dia 25 de novembro, cinco turmas da Escola Secundária de Palmela, integradas no projeto “Cidadania e Desenvolvimento”, vão realizar quatro percursos pedestres interpretativos pela Serra do Louro, com o objetivo de descobrir a “flora autóctone e observar a resposta destas espécies ao incêndio”, cujo tema é, assim, “A nossa floresta autóctone”.

Pinhal Novo e Quinta do Anjo

Em terreno municipal no extremo norte da Urbanização Val’Flores, em Pinhal Novo, no dia 23 de novembro, vai decorrer “a plantação simbólica de algumas espécies autóctones”, com o objetivo de equilibrar o urbano e o rural, “proporcionando efeito de barreira acústica face ao ruído ferroviário e melhorando o ambiente sonoro e a qualidade de vida na urbanização”.

 No mesmo dia, “para dotar o Sobral de Quinta do Anjo de sinalética que informe sobre os valores naturais e convide à sua descoberta”, será colocado “um painel informativo junto à área de entrada norte e placas identificativas junto às diferentes espécies” que se vislumbra no espaço.

“A colaboração de todas/os é fundamental para a proteção e regeneração da floresta autóctone e para prevenir ameaças à biodiversidade!”, exclama a autarquia, congratulando todos os envolvidos nesta celebração do Dia da Floresta Autóctone.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito