AlmadaCultura

Almada | Festival de Almada – Eu sou a minha própria mulher

Eu sou a minha própria mulher estreou nos EUA em 2003. Vencedora de múltiplos prémios, incluindo o Pulitzer de Teatro e o Tony Award, a peça conta-nos a fascinante biografia de Charlotte von Mahlsdorf, uma pessoa transgénero que viveu sob o regime nazi, primeiro, e depois na Berlim oriental da República Democrática Alemã.

A história desta persona cruza-se com a do próprio autor do texto, que conhece Charlotte em 1992. Doug Wright procura conciliar a admiração que nutre pela personalidade encantatória de alguém que, perante dois regimes opressores, nunca teve medo de assumir quem era, com alguns actos colaboracionistas da própria protagonista revelados anos mais tarde.

Envergando um vestido preto simples e elegante, e ostentando um colar de pérolas clássico, Charlotte surge-nos rodeada de réplicas dos objectos da vida quotidiana expostos no museu-antiquário que criou nos anos 60, e em cuja cave abrigou na década seguinte várias celebrações da comunidade homossexual berlinense. Sozinha em cena, esta personagem real desdobra-se nas pessoas que atravessaram a sua vida: vedetas de televisão, familiares e até o próprio autor da peça. Graças a esta nuance, é a própria perspectiva do que ouvimos em palco que se altera, ao darmo-nos conta de que no discurso de Charlotte a verdade e a fantasia se misturam.

Uma tour de force do actor Marco D’Almeida, com direcção de Carlos Avilez (homenageado pelo Festival em 2013), Eu sou a minha própria mulher confronta-nos com a problemática do julgamento moral de quem viveu sob um regime totalitário.

Teatro Experimental de Cascais

De Doug Wright | Encenação de Carlos Avilez

Tradução Miguel Graça
Interpretação Marco D’Almeida
Cenografia e figurinos Fernando Alvarez
Desenho de luz Paulo Santos
Desenho e operação de som Hugo Neves Reis
Assistência de encenação e direcção de cena Rodrigo Aleixo
Produção Raul Ribeiro
Direcção de montagem Rui Casares
Operação de luzes e montagem Jorge Saraiva
Execução de figurino Rosário Balbi
Execução de cabeleira Natália Bogalho
Assistência de cenografia, figurinos e adereços Ricardo Reis
Participação de Carolina Faria, Filipe Feio, Hugo Narciso, Susana Luz

Idioma Português

Duração 2h00m

Classificação M/12

Almada

Teatro-Estúdio António Assunção

QUI 7 21h30

SÁB 9 21h30

DOM 10 15h

SEG 11 21h30

QUA 13 21h30


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito