AlmadaCrime

Almada | Apresentações periódicas para quarteto que assaltou supermercado e agrediu com faca e pontapés funcionários

Quatro homens foram detidos e presentes a primeiro interrogatório judicial, indiciados pela prática de crime de violência após subtração e pela prática de crime de detenção de arma proibida.

Os indícios demonstram que os arguidos entraram num supermercado, em Almada, munidos de armas brancas, retirando das prateleiras diversos bens, entre eles garrafas de bebidas alcoólicas.

De seguida, tentaram abandonar o espaço comercial sem efetuarem o respetivo pagamento, o que foi impedido por um dos funcionários.

Acto imediato, um dos arguidos tentou, com uma navalha, atingir o funcionário na barriga, conseguindo este desviar-se.

Ainda segundo a acusação, outro funcionário do supermercado interveio para ajudar o colega, acabando por ser agredido pelo arguido, que desferiu vários golpes com a arma branca e de seguida, todos os arguidos agrediram com socos e pontapés as vítimas.

Após o interrogatório judicial, o Juiz de Instrução Criminal determinado que os arguidos ficassem sujeitos às medidas de coação de apresentações periódicas semanais para três deles e bissemanal para o que detinha a arma.

Foi-lhes ainda aplicada a proibição de contactos entre eles, com os ofendidos e proibição de frequentarem o estabelecimento comercial onde os factos ocorreram.

A investigação é dirigida pelo Ministério Público de Almada.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

comentário

  1. Ou seja, depois de serem apanhados por um assalto à mão armada com agressão agravada com arma branca, andam à solta todos contentes, a rir-se e a fazer o que querem, como é óbvio não têm nenhum polícia “guarda-costas” com eles 24/7 para impedir que contactem quem quiserem e vão onde querem, e se for preciso ainda vão gozar com a cara das vítimas e ameaçá-las para não fazerem mais “queixinhas”, visto que nada efectivamente o impede.

    Que belo sistema legal, sim Senhora, que bela paz, ordem e segurança dos cidadãos, sim Senhora, que belos juízes e que belos tribunais, sim Senhora, e que belo país, Portugal – sim Senhora!