Santiago do Cacém

Sacos de plástico são decorações de Natal em Santiago do Cacém

No concelho de Santiago do Cacém já se acenderam as luzes de Natal e as decorações estão na rua, mas este ano têm uma característica especial: a maioria das árvores de Natal foram executadas pela população participante no projeto, lançado pela Câmara Municipal, ‘O Natal nas nossas Mãos’.
As árvores são constituídas por rosetas elaboradas com sacos de plástico reutilizados e a autarquia agradece a todos pela colaboração neste projeto, que contou também com a colaboração das Juntas de Freguesia.
As decorações foram criadas a partir de sacos e garrafões de plástico, num total de cerca de cinco mil rosetas, a partir de 25 mil sacos de plástico, que agora cobrem as árvores de Natal que estão espalhadas por todas as freguesias deste concelho do Litoral Alentejano.
Para Álvaro Beijinha, presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, “numa altura em que as questões da sustentabilidade ambiental e da reciclagem estão na ordem do dia, esta iniciativa tem todo o interesse porque recicla os sacos de plástico e cria magnificas decorações de Natal, sem qualquer custo, recorrendo à tradicional técnica do croché”.
Este trabalho foi também captado por vários fotógrafos cujos trabalhos estão agora numa exposição coletiva inaugurada, no dia 7 de dezembro, no Mercado Municipal de Santiago do Cacém.
A exposição, que estará patente até 7 de janeiro de 2020, conta com fotografias da autoria de Felizarda Barradas, Ilda Rito, Joana Guerreiro e Nuno Mateus, e tem por base a recolha fotográfica de momentos e dinâmicas vividas pelos colaboradores do projeto “O Natal nas Nossas Mãos” durante a elaboração das rosetas.

ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito