PaísSaúde

Mais de 1880 médicos escolheram especialidade registando-se um recorde de vagas desocupadas 

Mais de 1880 médicos internos escolheram a especialidade para continuar a sua formação, num concurso que disponibilizou o total de 2.044 vagas para internato médico.

A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), informou através de um comunicado que “o processo de escolhas para a área de especialização do Internato Médico de 2022 terminou na segunda-feira, registando-se um número recorde de vagas ocupadas. Os 1.883 médicos internos do contingente geral que vão iniciar a formação nas várias especialidades superam as colocações realizadas em 2022″.

Foi ainda revelado que os 222 médicos que não tinham optado por escolher especialidade nos anos anteriores optaram agora por voltar ao SNS, para escolher uma das vagas disponíveis em concurso.

“O processo de escolhas permitiu ainda colocar mais 503 médicos internos na formação especializada de Medicina Geral e Familiar, o que contribuirá para o reforço dos cuidados de saúde primários, permitindo caminhar para uma cobertura plena de todos os cidadãos”, acrescentou a ACSS.

De acordo com a Agência Lusa, o ministro da Saúde indicou que a falta de médicos no SNS é um problema que ainda vai perdurar durante os próximos dois ou três anos, sendo o problema gradualmente resolvido.

“Nos próximos dois, três anos ainda vamos ter algumas dificuldades com as quais vamos ter de lidar com sacrifício dos próprios profissionais semana após semana, mas vamos resolver o problema estruturalmente daqui a algum tempo”, sublinhou Manuel Pizarro.


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito