Seixal

1.º Festival ‘Sopas de Ferro’ no Parque das Lagoas

Este fim de semana está a decorrer no Parque das Lagoas, em Fernão Ferro, o 1.º Festival de Sopas.

O evento começou este sábado e continua hoje, sendo uma oportunidade das famílias da freguesia e do concelho poderem provar as especialidades de alguns restaurantes de Fernão Ferro.

Estive ontem presente na inauguração para poder fazer este artigo para os nossos(as) leitores(as).

Ontem o tempo no início do evento não estava particularmente agradável com vento, chuva e baixas temperaturas.

Este evento foi organizado pelo agrupamento 269 da A.I.P. (Associação de Escoteiros de Portugal), com o apoio da comissão de apoio ao grupo de Escoteiros da freguesia, composta pelos pais das crianças e jovens do agrupamento.

O evento contou também com o total apoio da Junta de Freguesia de Fernão Ferro que tratou da logística e da cedência de toda a estrutura, nomeadamente a tenda gigante; mesas; cadeiras; stands para os restaurantes participantes e três lavatórios para que as pessoas pudessem lavar as tigelas para reutilizarem as mesmas várias vezes, assim como com funcionários da JF no apoio à logística do evento e apoio a alguma dificuldade de última hora.

Pude ver a abertura do evento, durante a qual o Agrupamento de Escoteiros; presidente e funcionários da junta de freguesia andavam atarefados a criar as melhores condições possíveis para minimizar os efeitos da meteorologia adversa.

As estreias são sempre difíceis e o São Pedro parecia não estar muito colaborante. Mas cerca das 18:10 lá deu uma trégua.

 Nesta primeira edição do evento participaram os seguintes restaurantes:

BOTIQUE DO CHÁ; CAFÉ ARRANHÃO; JONAS BAR; O CANTINHO; RESTAURANTE DA ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DOS REDONDOS e o SANDRA’S CAFÉ.

E também MARIA LENTILHA uma empresa familiar de serviço de comida com entregas VEGAN.

Durante o evento provei todas as sopas que estavam para apreciação quer do publico quer para um júri do concurso. No total foram 8. Foi difícil, mas sobrevivi.

A Botique do Chá apresentou uma sopa de espinafres com puré de grão, uma sopa bastante agradável que podemos comer tanto em casa como num restaurante que goste de respeitar a gastronomia portuguesa.

O café Arranhão levou o caldo verde, um bom prato, onde as couves não estavam excessivamente cozidas.

Maria Lentilha (comida vegan) mostrou um creme de abóbora e cenoura com gengibre. Como sou fã de gengibre pedi para acrescentar um pouco mais para poder sentir o travo do mesmo. Um pouco de broa de milho por cima deu um toque das sopas minhotas onde a broa de milho é rainha.

O Jonas Bar; O Cantinho e o Medalhão optaram pela sopa da pedra.

Destes 3, a que melhor me soube foi a do restaurante O Cantinho. Talvez pelo gosto mais tradicional, onde até se podia até sentir o travo do azeite.

Já o Sandra’s Café apresentou uma sopa de cação. Uma sopa tipicamente alentejana onde deu para sentir o toque dos coentros frescos acabadinhos de cortar.

Todos os restaurantes apresentaram outras propostas típicas de um ambiente de arraial/feira, tal como as espetadas de coração; couratos; ameijoas à bolhão pato entre outras coisas.

Por uma questão de logística as bebidas ficaram a cargo do agrupamento de Escoteiros de Fernão Ferro e ainda bem que eles também tinham limonada o que permitiu que eu pudesse ter uma digestão mais tranquila. Gostei particularmente do toque do sabor da casca de limão.

Também há uma banca com doces e bolos à fatia a cargo do agrupamento de Escoteiros.

Nestas situações há sempre uma roloute de farturas e churros.

NOTA FINAL:

Apesar de ser uma estreia, viu-se notoriamente o empenho e a boa vontade de todos os envolvidos neste primeiro festival Sopas de Ferro.

O ambiente de arraial e familiar onde as famílias que visitaram puderam sentir um aconchego de uma boa sopa. Foi bom ver várias gerações de fernãoferrenses em convívio familiar, onde até musica de baile foi tocada com um artista musical que marcou presença.

Deixo também um agradecimento especial ao chefe do agrupamento 269 de Fernão Ferro, o chefe Pedro Guedes, pelo tempo que me dispensou a explicar a mecânica do evento e de como ele surgiu.

Agradeço também à Junta de Freguesia na pessoa do seu presidente e funcionários.

Dou os meus parabéns também aos escoteiros pela forma expedita como cuidaram da constante limpeza do espaço, não se vendo sequer um papel no chão.

Quem puder e quiser aparecer só vai ter hoje para poder aproveitar.

Samuel Marques.

(artigo escrito usando o antigo acordo ortográfico)


ÚLTIMA HORA! O seu Diário do Distrito acabou de chegar com um canal no whatsapp
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito